José Reis - CCZ orienta para denúncia e castração dos animais

Foto: José Reis - CCZ orienta para denúncia e castração dos animais

É crime

Moradores denunciam envenenamento de gatos

Na Vila Mendes, donos de felinos relatam o temor em função da frequência de animais mortos supostamente por esta prática; CCZ orienta para denúncia

  • 23/06/2019 08:00
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

Uma publicação na rede social Facebook denunciou supostos casos de envenenamento de gatos na Vila Mendes e bairros adjacentes, em Presidente Prudente. Na postagem, o que não faltou foram moradores e usuários relatando e confirmando o acontecimento, com histórias acerca dos maus-tratos de animais. A reportagem esteve no local para ouvir quem mora no perímetro e as pessoas relatam a situação e medo existente.

E se o medo de ter o animal morto ou mau tratado existe, para alguns o receio é maior. É o caso da professora aposentada Ana Maria Marino, que possui 60 gatos sob seus cuidados. “Dá muito medo, né? Felizmente ainda não aconteceu nada com os meus bichanos, mas a gente ouve relatos de vizinhos e moradores que já passaram por isso”, completa. Para ela, fica mais nítido que são casos de envenenamento, uma vez que, nos animais mortos não há sinais de machucados.

A vendedora Fabiana Martins, que também mora nas imediações, corrobora com o ocorrido, ao contar que passou por algo semelhante. Na situação dela, a gata foi encontrada com um anzol na boca, mas que no primeiro momento só havia um machucado superficial. “Com o tempo, ela foi adoecendo até que morreu. A gente imagina que foi algo que deram pra comer. E isso é maldade pura, precisamos que alguém faça algo”, lamenta.

E assim como elas, na própria publicação do Facebook, os usuários relataram histórias, algumas com imagens, dos animais que faleceram por suspostamente terem sido envenenados.

Denúncia

Mas quando um caso desse ocorre, existe uma forma de denunciar. No primeiro deles, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) orienta que o órgão pode ser procurado, para ser informado da situação, que é qualificada como maus-tratos. “Após a denúncia, uma equipe vai até o local para verificar se realmente aconteceu. Feito isso, e caso seja constatado, o policiamento também é acionado”, instrui a agente de zoonoses Maria Lúcia Matioli. Ela conta que a Polícia Civil também pode ser procurada diretamente.

Contudo, ela sinaliza que também é feito um trabalho de orientação com a população, no sentido de evitar o aumento da quantidade de animais, principalmente no quesito abandono. Maria detalha que é necessário cuidar dos animais com consciência, principalmente gatos, que se reproduzem mais e em maior quantidade. “Evitar deixá-los soltos na rua, de modo que possa fomentar para o cruzamento com outros animais de rua, fazer a castração e coibir o abandono são atitudes que podem contribuir para a redução de animais nas ruas. E, lógico, que denunciar os casos de maus-tratos, prática sem justificativa”, finaliza.

Penalização

Envenenar animais é um crime previsto na Lei de Crimes Ambientais. Quem praticar o ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos pode ser penalizado com detenção de três meses a um ano e multa.

ServiçoA denuncia pode ser feita pelo telefone do CCZ, que é o 3905-4220, ou pessoalmente no prédio, localizado na Rua Presidente Castelo Branco, 93, Parque Castelo Branco.