Divulgação

Foto: Divulgação

"O Bar"

  • 19/08/2018 06:00
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Confesso que sou apaixonado por filmes espanhóis! Para ser mais preciso, aqueles com histórias “sem pé e nem cabeça” chamam a minha atenção, porque tento tirar alguma reflexão positiva por detrás da trama. Ao assistir ao longa-metragem “O Bar”, não foi diferente. Tudo começa quando um homem é assassinado na frente de uma lanchonete. Em questão de segundos, todos os civis “desaparecem”, e um grupo permanece trancado dentro do estabelecimento. Quando um deles sai para prestar ajuda, também é baleado e morre. Pressionados a descobrir de onde saiu o disparo, testam seus limites e chegam a agir como animais, a fim de saírem vivos do local. Os perfis cômicos das personagens podem gerar certa confusão para entender o que a história realmente quer passar, mas é perceptível desmitificar o caráter de cada um deles, por trás dos estereótipos impostos pelo diretor Álex de La Iglesia. Quem vai sair vivo desta história?