José Reis - 2ª edição da Feira Tecnológica da Batata Doce começa hoje no IBC

Foto: José Reis - 2ª edição da Feira Tecnológica da Batata Doce começa hoje no IBC

FEIRA TECNOLÓGICA

2º Batatec busca fomentar cadeia produtiva da batata doce na região

Neste ano, a grande novidade será a exposição de pesquisas científicas relacionadas à produção, manejo, escoamento, industrialização e exportação do tubérculo

  • 13/06/2019 05:12
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Presidente Prudente recebe hoje o início da 2ª Batatec - Feira Tecnológica da Batata Doce. O evento tem como objetivo fomentar a cadeia produtiva do tubérculo na região, e mostrar as tecnologias em termos de empregabilidade e alimentação. O evento contará com expositores de maquinários e produtos agrícolas, atrações musicais, food trucks, cervejas artesanais de batata doce, feira de artesanato e atrações infantis. Neste ano, outra grande novidade será a exposição de pesquisas científicas relacionadas à produção, manejo, escoamento, industrialização e exportação do tubérculo. De acordo com a organização, estima-se que 20 mil pessoas passem pelo Centro de Eventos IBC (Instituto Brasileiro do Café) nos dias principais de evento.

De acordo com o coordenador geral do Batatec, Marcelo Costilho Jorge, a segunda edição foi dividida em duas partes: a cientifico-técnica que propõe a divulgação de estudos sobre a raiz e o próprio evento Batatec. Para tanto, hoje às 8h, na Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), terá a abertura do evento científico com a presença da pesquisadora Genoveva Russel de Lima, do Peru, considerado o “berço” de todas as batatas do mundo, onde existem mais de 1,2 mil tipos diferentes. A pesquisadora trará uma perspectiva do mercado internacional e as novas tecnologias para exportação.

A Unoeste atualmente conta com um plantio feito para simulações de quando não se busca tecnologias ou manejo correto da terra e, paralelo a isso, foi criada outra área dedicada à cultura em Pirapozinho, usando o que de melhor existe para o setor. “Então, primeiro mostraremos quando não se cuida ou cuida de forma precária e, em seguida, iremos nos dirigir até a outra unidade para observar uma colheita com o uso tecnologia, o que demonstra uma alta rentabilidade e qualidade do produto”, afirma Marcelo Costilho. 

Desenvolvimento

Segundo o coordenador, o evento foi criado para fomentar a cadeia produtiva da batata doce de Prudente e região, e mostrar à sociedade as tecnologias que o campo oferece em termos de empregabilidade e alimentação. Atualmente, a produção da raiz na região conta com quatro mil hectares de plantio, 250 produtores e uma geração de renda em torno de R$ 100 milhões ao ano, destaca.

Segundo o coordenador, a importância do evento não se resume mais a uma festa, e sim, em uma feira de tecnologia que busca durante todo o ano, o fomento da cadeira produtiva da batata doce, a qual propõe o aumento da produção, qualidade do produto, preparo tecnológico e técnico dos produtores. Além do trabalho de industrialização como cerveja, tapioca, cachaça e outros derivados a base do tubérculo.

Ele considera que a feira representa, em sua grandeza, o maior fomento de desenvolvimento local e regional, por conta do plantio ser feito estritamente pela agricultura familiar. “Então, você permite que essas famílias possam ter a própria subsistência, a qual a produção mantém uma distribuição de renda. Hoje iniciamos um evento que envolve toda uma cadeia de pesquisa com empresas de tecnologias, equipamentos e implementos, haja vista o reconhecimento do trabalho”.

 

Programação Batatec - Hoje

8h às 8h30

Solenidade de Abertura

8h30 às 9h30

Palestra de abertura: Banco de germoplasma y usos diversos de la camote (banco de germoplasma e usos diversos da batata-doce) Palestrante: Pesquisadora Genoveva Rossel – International Potato Center, Lima, Peru

9h35 às 10h

Intervalo

10h às 12h

Palestras e mesa redonda sobre o melhoramento genético da batata-doce no Brasil Palestrantes:

10h às 10h35 - Pesquisadora Larissa Pereira de Castro Vendrame – Embrapa Hortaliça

10h35 às 11h10 - Professor Pablo Forlan Vargas – Unesp Campus de Registro e Ilha Solteira

11h10 às 11h45 - Pesquisadora Amarílis Beraldo Rós – APTA/Presidente Prudente

11h45 às 12h - Mesa redonda

12h às 13h30

Horário de Almoço

13h30 às 17h

Dia de campo: - Dinâmica de máquinas – Tramafe

- Demonstração de cultivares – Apta/Unesp/Unoeste

- Manejo de plantas daninhas em batata-doce – Unesp de Dracena

- Mudas livre de vírus – Viveiro Navarro