Polícia Militar - Tábua de cortar carnes foi utilizada para matar criança

Foto: Polícia Militar - Tábua de cortar carnes foi utilizada para matar criança

INVESTIGAÇÃO

Bebê é morto com golpe na cabeça ao “irritar” namorada do avô

Mulher de 42 anos disse à Polícia Civil que ficou descontrolada porque o menino bateu na perna dela com o carrinho

  • 26/06/2019 15:32
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Na terça-feira, a Delegacia de Polícia Civil em Nova Guataporanga abriu inquérito para investigar a morte do bebê de 1 ano, assassinado pela namorada do avô durante um momento de fúria. Pietro Gabriel Santos da Silva brincava na cozinha com um carrinho e, por diversas vezes, esbarrou na perna da acusada. Isso fez com que ela pegasse uma tábua de cortar carne, de aproximadamente 2,2 kg, e batesse na cabeça da criança.

O fato ocorreu ao final da tarde. De acordo com a Polícia Militar, a criança deu entrada no pronto atendimento médico de Tupi Paulista com parada cardiorrespiratória. Conforme a médica de plantão, foram adotados os protocolos de reanimação, no entanto, o quadro clínico evoluiu a óbito. A fim de averiguar as circunstâncias do fato, os policiais fizeram contato com a namorada do avô do menino.

Versões contraditórias

O relato com informações desconexas sobre o fato fez com que a corporação desconfiasse que a mulher pudesse estar omitindo algo. Segundo os policiais, em certo momento dizia que Pietro havia caído da cama. Em outro, relatou queda de cima do sofá e de outros locais, em diferentes horários.

A acusada ainda estava na unidade de saúde quando resolveu confessar o crime. De acordo com a polícia, a mulher disse que estava na cozinha e, ao seu lado, Pietro Gabriel brincava com um carrinho. Enquanto estiveram juntos, o menino esbarrou por diversas vezes na perna da investigada e, com isso, ela o afastava.

Como a criança não parou de esbarrar, conta que foi “tomada por muita raiva” e agrediu a vítima com uma tábua de cortar carnes. Ela assumiu que estava sob o efeito de álcool, uma vez que havia ingerido cachaça.

Socorrida com vida

Mesmo com a pancada que levou na cabeça, segundo a autora, a criança permaneceu acordada, no entanto, ao ver que estava passando mal, acionou a ambulância municipal para socorrer a vítima. Apesar do atendimento médico, faleceu devido ao afundamento no crânio.

O flagrante foi lavrado na Delegacia de Polícia Civil como homicídio qualificado com dolo eventual. Conforme a Polícia Militar, a mãe do menino está detida em uma penitenciária, e ele recebia os cuidados do avô e da companheira. Nesta tarde, ela passa por audiência de custódia para posterior envio a uma unidade prisional.