COMÉRCIO ELETRÔNICO

Polícia Civil investiga golpe por meio de site

Ação do estelionatário consiste em copiar o anúncio de uma das vítimas na internet e comercializar para outra com valor diferente do ofertado primeiramente

  • 31/07/2019 06:03
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Na tarde de ontem, a Delegacia de Polícia Civil de Pirapozinho impediu que duas pessoas tivessem prejuízo aproximado de R$ 11 mil em golpe de venda de veículos em site de comércio eletrônico. De acordo com a polícia, um homem e uma mulher, de 35 e 50 anos, foram enganados por um terceiro que utilizou a foto do anúncio de uma das vítimas para efetuar outra venda. A quadrilha já estava sendo monitorada pelo setor de investigações da polícia.

O delegado Rafael Guerreiro Galvão afirma que desde o começo do ano seis pessoas já foram vítimas desse tipo de golpe no município. A ação consiste em entrar em sites de vendas e copiar o anúncio de uma pessoa. Diante disso, o estelionatário cria uma conta com os dados da mesma venda em outra cidade e valor diferente, e comercializa o produto para outro. De acordo com a autoridade policial, investigações apontaram que o grupo criminoso seja do Estado de Pernambuco. “Instauramos inquérito e daremos continuidade na investigação”, afirma Galvão.

Primeira abordagem

Nesta semana, a primeira vítima foi uma mulher, moradora do Jardim Nova Alvorada. Ela procurou a Polícia Civil quando percebeu que estaria sendo vítima de um golpe. Em depoimento, relatou que no domingo postou o anúncio de uma motocicleta no valor de R$ 6 mil. Em menos de meia hora, um rapaz entrou em contato por telefone e mostrou interesse no produto. Na ocasião, disse que pagaria R$ 6,3 mil, o que causou estranheza. Ele alegou que a moto seria para pagar uma dívida que tinha com um rapaz.

Na segunda-feira, o investigado combinou o local em que iriam fazer negócio e combinaram de irem a uma agência bancária. Porém, disse que estaria em Santos e que quem faria o negócio seria o rapaz com quem tinha dívida. Diante disso, pediu para não comentar de valores com ele. Desconfiada, a mulher procurou a polícia que foi ao local encontrar com o suposto comprador.

Chegou a tempo

Próximo à agência bancária, os policiais encontraram a segunda vítima, um morador de Dracena que viajou a Pirapozinho para fazer o negócio. O homem disse que viu na internet o anúncio de uma motocicleta no valor de R$ 4 mil. Entrou em contato com o número e foi atendido por um homem (estelionatário que copiou o anúncio da primeira vítima). Na ocasião, disse que a moto seria entregue por uma mulher em Pirapozinho. No entanto, a insistência do estelionatário para que depositasse o valor antes de encontrar com a verdadeira dona da moto chamou a atenção, e resolveu esperar em um restaurante.

Foi então que recebeu o alerta da polícia de que se tratava de um golpe. Segundo a delegacia, as vítimas repassaram o nome do estelionatário, bem como da conta bancária em que seria feito o depósito. As investigações prosseguem.