Meio ambiente

Projeto reutiliza resíduos de cana para produção de mudas

Com utilização da torta de filtro, em 90 dias foram produzidas cerca de 260 unidades de eucalipto em Etec de Prudente

IZABELLY FERNANDES - Especial para O Imparcial • 12/07/2018 06:19:00

Renato afirma que uso da torta de filtro auxilia o meio ambiente. Foto: José Reis

Estudantes desenvolveram um projeto que reutiliza resíduos de usinas de açúcar e álcool para a produção de mudas de eucalipto citriodora (Corymbia citriodora). Além deste, também foi desenvolvida uma pesquisa sobre o uso de imagens via satélite para avaliação de territorial. Os dois projetos são frutos de dois TCCs (trabalhos de conclusão de curso) do Técnico em Florestas da Etec (Escola Técnica Estadual) Doutor Antônio Eufrásio de Toledo em Presidente Prudente.

De acordo com o professor e coordenador do curso, Renato de Araújo Ferreira, o uso da torta de filtro permite a reutilização do resíduo da cana-de-açúcar, que atua como substrato para a produção de mudas florestais. “Esse resíduo, quando é despejado, acaba poluindo o meio ambiente. Por isso, nosso objetivo era utilizá-lo de uma maneira alternativa, que evitasse a degradação”, declara. O projeto teve orientação de Renato e do professor Plínio Carrielo, e foi desenvolvido pelos alunos Anderson Fermiano Silva, Rogerio Claudino de Souza e Selma Sartori.

Com a utilização da torta de filtro, em 90 dias foram produzidas cerca de 260 mudas de eucalipto no viveiro do colégio. Renato explica que o reuso do produto pode ser uma fonte de renda para a indústria de açúcar e pode gerar uma redução do custo da produção de mudas. “Os resultados demonstraram que esse resíduo garante resultado satisfatório e é possível de ser empregado”, declara. Perante a avaliação, o coordenador declara que possui o interesse de posteriormente avançar a pesquisa para a produção de mudas nativas.

Imagens via satélite

Outro projeto desenvolvido na Etec foi da utilização de imagens via satélite para avaliação e estimativa do potencial de volumes de madeira em florestas. O projeto foi desenvolvido em uma floresta comercial de pinus no município de Rancharia, pelo aluno Vitor Augusto Luizari Camacho.

As técnicas aplicadas foram de sensoriamento remoto em ambiente de SIG (Sistema de Informações Geográficas) obtendo IVs (índices de vegetação) utilizados para estimar volumes madeireiros. De acordo com Renato, foram correlacionados os dados obtidos em inventário florestal de três talhões em idades e com médias de volume por hectares diferentes, gerando mapas de estimativa de volume para a área de floresta.

Segundo Vitor, a ideia do projeto surgiu devido ao método ser uma nova tendência no mercado de florestas. “Houve alguns desafios por se tratar de uma técnica atual. Porém, o estudo foi bem proveitoso, pois atingiu resultados surpreendentes”, afirma. Conforme o coordenador do curso, por meio deste trabalho foi possível verificar o potencial da aplicação da técnica para o uso no setor florestal.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste