José Reis - Primeiro jogo, ontem, foi entre os times Semepp/Criarte e Bauru Nasket, pelo sub-15

Foto: José Reis - Primeiro jogo, ontem, foi entre os times Semepp/Criarte e Bauru Nasket, pelo sub-15

GINÁSIO DE ESPORTES

Prudente recebe jogos da Liga de Basquete

Ainda ontem, do início da tarde em diante, todas as demais partidas disputadas pela competição foram dentro da categoria feminina

  • 19/05/2019 05:39
  • THIAGO MORELLO - Da Reportagem Local

A manhã de ontem foi agitada no Ginásio Municipal de Esportes Watal Ishibashi, em Presidente Prudente, uma vez que a cidade recebeu quatro jogos pela Liga de Basquete do Centro Oeste Paulista. E o primeiro deles, pela categoria masculina sub-15, foi estrelado em quadra pelas equipes Semepp/Criarte e Bauru Nasket.

O comandante do time prudentino, José Alves da Silva Júnior, Negativo, explica que os campeões da liga poderão seguir em frente e disputar os demais campeonatos. No caso do time que representa Prudente, esse é o primeiro desafio, logo, as expectativas ainda serão analisadas, de acordo com ele. “Ainda é cedo para saber como será daqui pra frente, as dificuldades, as escalações, tudo, né. Não podemos falar nada ainda a respeito”, completa.

De antemão, a única coisa que ele adianta é que, no sub-15, a aposta é na altura, já que a composição do time é de atletas mais altos. “É uma característica do grupo e estamos apostando nisso para superar as demais equipes”, argumenta. Mas ainda de acordo com o treinador, o grupo “ainda está cru”, sendo assim, a primeira partida também servirá para avaliar o desenvolvimento dos atletas e trabalhar em cima da escalação.

Quanto ao adversário, Bauru Nasket, antes da partida começar, Negativo afirma que a equipe possui um desempenho parecido com o dos prudentinos.

Torcida

No esporte, a torcida é um elemento que ajuda os times a se empenharem ainda mais dentro de quadra. E durante o jogo da Liga não foi diferente. Quando a reportagem chegou ao local, os atletas já estavam em jogo e focados em pontuar. Mas pra quem estava na arquibancada, a vontade de ganhar também existia.

O mestre de obras José Oliveira, 45 anos, por exemplo, foi acompanhar o filho, que joga no time de Prudente. Segundo ele, é importante dar uma força. “Tem que vir prestigiar, vibrar e ajuda-los nesse momento. Esporte sempre é bom, então temos que incentivar”, fala.

E às vezes não precisa ser nem da família para torcer. O professor Gustavo Pedro Gomes, 33 anos, foi até o ginásio para acompanhar a partida. Ele não torcia ou foi acompanhar um atleta só, mas sim a equipe toda. “É legal torcer pelas equipes de Prudente, seja em campeonatos menores ou maiores. E para que gosta do esporte, como eu, é um bom passatempo”, conclui.

Efetivo

Ainda ontem, do início da tarde em diante, todas as demais partidas foram dentro da categoria feminina. A equipe prudentina, a Semepp/Unimed/Edespp, enfrentou as atletas do time São Manoel pelas categorias sub-13, sub-15 e sub-17, comandadas pelo treinador David Teles.