Leandro Nigre - Rede deixou de entregar aos clientes os canudos de plástico de maneira proativa

Foto: Leandro Nigre - Rede deixou de entregar aos clientes os canudos de plástico de maneira proativa

No copo

Você quer canudinho plástico? A escolha é sua!

Interrupção no fornecimento proativo do item ao cliente está entre as ações sustentáveis adotadas pela rede de fast-food

  • 21/09/2018 08:43
  • LEANDRO NIGRE - Da Reportagem Local

O cenário foi o restaurante da Avenida Henrique Schaumann, em Pinheiros, na capital paulista. E lá, Paulo Camargo, presidente da Arcos Dorados, operadora do McDonald's no Brasil e na América Latina, e Leonardo Lima, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Arcos Dorados, receberam jornalistas para apresentar um relatório de impacto social e ambiental. Entre os principais enfoques, a decisão de parar de entregar de maneira proativa aos clientes de rede os canudos de plástico para os refrigerantes, chás e sucos dentro de todas as unidades, sobretudo em Presidente Prudente.

A operação amigável ao meio ambiente busca reduzir os impactos de consumo deste item com soluções sustentáveis, foi implementada primeiro no Brasil e a perspectiva é estendê-la aos demais países da América Latina e Caribe em que a franqueada opera.

O porta-voz David Grinberg, diretor de comunicação da Arcos Dourados, destaca que por ainda ser muito recente a aplicação deste recurso, a operadora está em fase de conhecer a opinião dos clientes. “Apesar de observarmos uma preocupação mundial sobre o tema, ainda é muito tímida a mudança de hábito de nossos consumidores em Presidente Prudente. Todo o processo de mudança cultural leva tempo”, comenta.

Na coletiva, Paulo Camargo comentou que “a ação permite contribuir de maneira efetiva para a mudança de cultura e comportamento da cadeia de suprimentos e do público em geral, para que todos possam viver em um planeta melhor”. Para tanto, a empresa opera com metas globais para comprar 100% das embalagens para o consumidor oriundas de fontes renováveis, recicladas ou certificadas até 2025, para todos os seus restaurantes.

Leonardo Lima lembra que a rede de fast-food já trabalha conscientizando seus colaboradores e clientes sobre consumo sustentável dos produtos e o descarte correto dos itens à coleta seletiva. Ele lembra que são constantes as negociações com vistas a buscar soluções em conjunto com governos e organizações não governamentais e estabelecer soluções de longo prazo. “Sobre os canudos, embora possa parecer pequena a representatividade, a questão é levantar o debate: será que realmente preciso?”, lembra.

O McDonald’s recentemente se aliou ao Starbucks e à Closed Loop Partners, com a finalidade de estimular desenvolvedores a criarem uma solução de longo prazo para substituir os copos atuais por modelos totalmente recicláveis.

Ações sustentáveis

Grinberg salienta que a rede se atenta aos projetos socioambientais e aos compromissos comunitários. O fundador da rede, Ray Kroc, defendeu em 1955 que, “temos a obrigação de retribuir às comunidades onde operamos”, filosofia que é seguida globalmente pela empresa até hoje.

Assim, ele lembra que o McDonald´s adota a cultura dos três R´s (reduzir, reutilizar e reciclar), que norteia as políticas de compras, a logística de distribuição e também a operação dos restaurantes da rede globalmente.

Política de redução: as embalagens primárias e secundárias utilizadas na operação são projetadas para minimizar a quantidade de material utilizada. Todo o papelão de embalagens utilizado também é destinado à reciclagem.

Os restaurantes contam com outras ações sustentáveis, como, por exemplo: sistema de captura de água pluvial, para utilização na área externa do restaurante; iluminação LED – o que possibilita até 80% de economia de energia; torneiras automáticas e com redutor de pressão; secadores de mão nos banheiros ao invés de papel-toalha; recolhimento de óleo usado para produção de biodiesel; e reciclagem de todo papelão por empresa que faz o recolhimento nos restaurantes locais.