14 de agosto de 2013 às 08h35 - Região
Imprimir
RSS

Pacientes são deslocados para efetuar exames Usuários do SUS de Prudente precisam viajar mais de 100 km, a exemplo de Dracena, para se submeter a especialidades médicas Alana Pastorini-DA REDAÇÃO Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Presidente Prudente precisam se deslocar mais de 100 quilômetros (km), a exemplo de Dracena, para realizar exames de especialidades, como raio-X contrastados, de estômago, esôfago e duodeno, bem como endoscopia ou laringoscopia. A situação tem incomodado representantes do Sindicato dos Médicos, os quais justificam que está ocorrendo o caminho inverso, pois Prudente é visto como um polo de atendimento e as pessoas deveriam vir de fora para serem atendidas no município e na atual situação “está ocorrendo o contrário”. A realidade e outras reclamações foram protocoladas por meio de um ofício, entregue ao prefeito Milton Carlos de Mello, Tupã (PTB), em 8 de agosto, pedindo uma audiência para debater a saúde municipal. Na pauta, conforme explica o advogado do sindicato, Teddy Carlos Ribeiro Negrão, há questões relacionadas ao aumento salarial, melhorias na estrutura física, entre outros. “Esses pedidos ressaltam a importância dos profissionais de exercerem suas atividades na plenitude e qualidade que deveriam ser praticadas. E a população merece um atendimento digno”, expõe. Sobre o deslocamento de pacientes, o advogado expressa que muitos médicos se queixam do retardamento na realização dos exames. “Ao se deslocar, a demora na realização do procedimento é ainda maior e, muitas vezes, o paciente tem a saúde agravada. Fora a questão dos gastos extras que a pessoa tem com alimentação e a perda de um dia de trabalho”, afirma. Ele questiona novamente, o porquê disto ocorrer, já que Prudente é considerada referência na saúde. Justificativas Em resposta, o Departamento Regional de Saúde de Prudente (DRS-11), por meio da Secretaria de Saúde do Estado, esclarece que a realização de exames pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é regionalizada e que o departamento possui três hospitais de referência para realização de exames de raio-X, sendo eles o Hospital Regional (HR) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Prudente, o Hospital Maternidade de Rancharia e Hospital Regional de Porto Primavera. “Cada serviço oferece tipos diferentes de exames e o órgão faz o encaminhamento para as unidades de acordo com as necessidades de cada paciente”, expõe. Ainda em nota, informa que nenhum paciente deixa de ser atendido na região. A Assessoria de Imprensa do HR, por sua vez, explica que exames de endoscopia ou laringoscopia feitos pelo Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Prudente estão sendo encaminhados ao ambulatório de Dracena, como forma de minimizar o tempo de espera e, assim, “beneficiar o atendido, agilizando o procedimento”. Ao se deslocar, a demora na realização do procedimento é ainda maior e, muitas vezes, o paciente tem a saúde agravada Teddy Carlos Ribeiro Negrão, ADVOGADO DO SINDICATO DOS MÉDICOS Foto 600 Arquivo Para “minimizar tempo de espera”, pacientes do AME de Prudente são encaminhados a Dracena

por Alana Pastorini-DA REDAÇÃO

Usuários do SUS de Prudente precisam viajar mais de 100 km, a exemplo de Dracena, para se submeter a especialidades médicas

Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Presidente Prudente precisam se deslocar mais de 100 quilômetros (km), a exemplo de Dracena, para realizar exames de especialidades, como raio-X contrastados, de estômago, esôfago e duodeno, bem como endoscopia ou laringoscopia. A situação tem incomodado representantes do Sindicato dos Médicos, os quais justificam que está ocorrendo o caminho inverso, pois Prudente é visto como um polo de atendimento e as pessoas deveriam vir de fora para serem atendidas no município e na atual situação “está ocorrendo o contrário”.

Para “minimizar tempo de espera”, pacientes do AME de Prudente são encaminhados a Dracena

A realidade e outras reclamações foram protocoladas por meio de um ofício, entregue ao prefeito Milton Carlos de Mello, Tupã (PTB), em 8 de agosto, pedindo uma audiência para debater a saúde municipal. Na pauta, conforme explica o advogado do sindicato, Teddy Carlos Ribeiro Negrão, há questões relacionadas ao aumento salarial, melhorias na estrutura física, entre outros. “Esses pedidos ressaltam a importância dos profissionais de exercerem suas atividades na plenitude e qualidade que deveriam ser praticadas. E a população merece um atendimento digno”, expõe.

Sobre o deslocamento de pacientes, o advogado expressa que muitos médicos se queixam do retardamento na realização dos exames. “Ao se deslocar, a demora na realização do procedimento é ainda maior e, muitas vezes, o paciente tem a saúde agravada. Fora a questão dos gastos extras que a pessoa tem com alimentação e a perda de um dia de trabalho”, afirma. Ele questiona novamente, o porquê disto ocorrer, já que Prudente é considerada referência na saúde.

 

Justificativas

Em resposta, o Departamento Regional de Saúde de Prudente (DRS-11), por meio da Secretaria de Saúde do Estado, esclarece que a realização de exames pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é regionalizada e que o departamento possui três hospitais de referência para realização de exames de raio-X, sendo eles o Hospital Regional (HR) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Prudente, o Hospital Maternidade de Rancharia e Hospital Regional de Porto Primavera. “Cada serviço oferece tipos diferentes de exames e o órgão faz o encaminhamento para as unidades de acordo com as necessidades de cada paciente”, expõe. Ainda em nota, informa que nenhum paciente deixa de ser atendido na região. A Assessoria de Imprensa do HR, por sua vez, explica que exames de endoscopia ou laringoscopia feitos pelo Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Prudente estão sendo encaminhados ao ambulatório de Dracena, como forma de minimizar o tempo de espera e, assim, “beneficiar o atendido, agilizando o procedimento”.