Bebês fumando

OPINIÃO - Sergio Munhoz Pereira

Data 09/07/2020
Horário 04:52

Parece um absurdo, mas é muito mais comum do que você pensa. E não é uma vez, ou algumas, mas todos os dias. Pode estar ocorrendo dentro da sua própria casa. O perigo aumenta de acordo com o número de adultos que fumam dentro de casa: uma pessoa, o casal, um idoso, os filhos.

Fumar no banheiro e pulverizar o ambiente com odores agradáveis não resolve a situação do fumante passivo. Fumar no quintal ou na calçada, um pouco mais distante, também não adianta! Até fumar longe da criança ainda não resolve, visto que substâncias ficam impregnadas em seu corpo, em vestimentas e também em acessórios, como óculos.

Já dentro da sua casa, nas paredes e nos móveis, lá continuam as substâncias eliminadas pelo fumante, uma vez que ficam impregnadas, e a criança pode passar a mão e levar os dedos contaminados à boca, sendo afetada. Mesmo a uma distância de 15 metros, o risco de ser fumante passivo ainda existe.

Crianças de até 1 ano de idade nesta situação possuem proporcionalmente maior risco de desenvolverem doenças pulmonares, como bronquite e asma. E o mais assustador é que estes bebês apresentam um risco cinco vezes maior de morrerem subitamente sem uma causa aparente.

Fumar no banheiro e pulverizar o ambiente com odores agradáveis não resolve a situação do fumante passivo

Já crianças maiores podem ter com mais frequência situações nas vias aéreas superiores como resfriados frequentes e infecções do ouvido médio; também há aumento das doenças respiratórias: comumente a pneumonia, bronquites e asma. Se a criança for asmática há intensificação do quadro.

Além disso, há maior probabilidade de as crianças apresentarem diminuição no processo de aprendizagem. Estudos com adolescentes comprovam que serem fumantes passivos pode estar relacionado à perda parcial de audição.

Bebês, crianças e adolescentes (obviamente também adultos) todos são acometidos e prejudicados por serem expostos a pessoas que fumam fora de casa e dentro do próprio lar, podendo os fumantes passivos estar consumindo quatro ou cinco cigarros por dia!

Não importa quem acendeu o cigarro, o que interessa é quem inalou a fumaça.


 

Veja também