Precisamos ir até a montanha...

OPINIÃO - Marcos Alves Borba

Data 01/12/2021
Horário 05:00

Desde quando precisamos fazer um enorme sacrifício para que grande parte das coisas não possa ser levada em vão? Desde quando nossas batalhas diárias em economizar em tudo que se tenha valores monetários, e que ainda não atingimos a nossa merecida condição de um salário digno? Desde quando que, estamos ouvindo que o esforço deverá ser de todos, e que se todos não souberem nesse exato momento poupar o sofrimento, lá na frente poderá ser de lamúrias? O trabalho dedicado hoje precisa ser condensado como relíquia se entendermos que os frutos serão colhidos futuramente. Estamos vivendo isso a cada dia e ainda persistimos na esperança de que tudo se resolva. 
Essa pequena introdução nos reflete uma enorme variedade de coisas que temos e precisamos fazer, daquilo que possamos entender de como é a vida das pessoas. Nos vem aquele calafrio insano, de que ainda não chegamos à tão desejada e sonhada recompensa pelos nossos desafios. Todo sacrifício, desde que seja em prol de todos, se soubermos disseminar com responsabilidade, todos ganham. Assim, e até o presente momento, não estamos livres totalmente de uma doença mundial, e muito menos o apoio considerado daqueles que ainda não se enquadraram ou não se identificaram na busca por um emprego, por um trabalho digno de seus valores. Quem em sã consciência tem a palavra mágica de impulsionar que já estamos livres de grande parte de um pesadelo, se entendermos que ainda não chegou a hora? 
Século XXI, e não muito diferente de outros que já passamos, pois ainda por um bom tempo iremos precisar e ouvir muito a palavra mudanças. Isso se quisermos realmente reescrever uma nova página da história.  Essa, com certeza, é um pouquinho maior, e nos intriga a nos perguntar por onde e novamente ter ciência, paciência, respeito, dignidade e perseverança. E, já algum tempo que estamos vendo e revendo um verdadeiro ninho de novas alianças, aquelas que segundo seus interessados, precisam ser vistas e revistas, pois pelo visto os mesmos candidatos e já algum tempo fadados de seus cansativos discursos resolveram tentar mudar. Mudar devido a buscar novos aliados. Desde quando e ainda precisamos conciliar um partido aos seus candidatos? “Um boletim de voto tem mais força que um tiro de espingarda". Abraham Lincoln
A tecnologia evoluiu e muito, o que prova que as informações de maneira mais direta e precisa irão nos fornecer o que realmente valha as suas intenções. E pelas redes sociais, seja possível que, muitos ainda não irão se opor ou até exagerar em seus depoimentos. Isto é, o que tirar de melhor de tudo isso e tentar discorrer do que verdadeiramente nos fortaleça e nos proponha um país melhor. 
Já que a montanha não vem até nós, precisamos nos preparar sempre e irmos até ela, se entendermos que precisamos dar um grito de liberdade nas ações que necessariamente precisam ser feitas. Precisamos nos precaver urgentemente de quem realmente são nossos verdadeiros líderes, e que quando estão a caminho de se candidatar a um cargo de governante, saibam valorizar e direcionar melhor as suas com as nossas necessidades.
 

Veja também