Abrir diálogo sobre depressão é essencial para compreensão da doença

  • 03/09/2019 03:35

É lembrado neste mês o Setembro Amarelo, campanha idealizada com o objetivo de sensibilizar a população a respeito da depressão e do suicídio, temas que ainda são subestimados em decorrência da falta de informação e de pensamentos equivocados. Nas próximas semanas, ações e debates voltados ao assunto ganham força em diferentes espaços, com o objetivo de desmistificar tabus e esclarecer à população sobre a concretude das doenças e transtornos mentais e como podem impactar gravemente a vida pessoal, profissional e social dos indivíduos.

Considerada a doença do século, a depressão é um mal que não pode passar despercebido. Por conta dos velhos preconceitos que ainda recaem sobre a questão, muitas pessoas adoecidas jamais procuram ajuda e, com isso, vivenciam o gradual agravo dos sintomas, o que pode levá-las a tomar uma decisão irremediável. Sentir-se frustrado ou triste diante de algum acontecimento ou perda é natural – a tristeza é parte elementar da vida –, no entanto, a persistência desse estado de humor pode indicar algo mais sério. Por isso, é tão importante que famílias e amigos prestem atenção no comportamento de alguém que possivelmente esteja sofrendo de depressão.

É preciso estimular esta pessoa a buscar ajuda profissional, a fim de que ela tenha escuta e tratamento qualificados, e jamais desampará-la, evitando sobretudo desmerecer ou deixar de dar crédito para seu sentimento ou sofrimento. No momento em que sentir que a sua dor ou aflição é digna de atenção, o paciente se sentirá confiante para enxergar a depressão como uma doença que precisa ser tratada. Embora muitos discursos errôneos digam o contrário, a saúde mental não é brincadeira e merece tantos cuidados quanto a saúde física. Que, durante este mês, estejamos mais abertos para participar destes diálogos e mantê-los vivos ao longo de todo o ano.

ÚLTIMAS DO AUTOR