Foto: Osvaldo Cruz FC/Divulgação – Mesmo com desclassificação meninos do Azulão comemoram

Foto: Foto: Osvaldo Cruz FC/Divulgação – Mesmo com desclassificação meninos do Azulão comemoram

FIM DO JEJUM

Azulão encerra Copa São Paulo com vitória e comemora marcas

Mesmo com a desclassificação da equipe, o técnico PC valoriza comportamento do Osvaldo Cruz após a partida que terminou com virada do time por 3 a 2

  • 10/01/2020 15:09
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

A primeira vitória na história do OCFC (Osvaldo Cruz Futebol Clube) na Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Copinha, foi conquistada ontem diante do Londrina Esporte Clube (PR), na última rodada do Grupo 1, da 51ª edição do campeonato foi muito valorizada pelo técnico Paulo César dos Santos, o PC.

Após a partida, o treinador, que precisou alterar o time em função dos desfalques, destacou o comportamento dos atletas que, mesmo após estarem perdendo por 2 a 0, conseguiram reverter a situação e, de virada, por 3 a 2, somaram três pontos.

“Nossos atacantes são muitos fortes e rápidos. Futebol todos tem, basta cada um dar sua colaboração para que as coisas aconteçam. De uma maneira geral, todos os garotos se comportaram bem. O Osvaldo Cruz está no caminho certo e agora é preciso apenas que todos os envolvidos busquem se dedicar mais para que o clube possa ter êxito”, disse o treinador.

Além disso, um feito em especial ganhou destaque nacional: com 15 anos e 4 meses, o meia Pablo Juan se tornou o jogador mais jovem a atuar em uma partida da Copinha, quebrado o recorde que pertencia, até então, ao atacante do PSG e da Seleção Brasileira, Neymar Jr., que em 2008, com a camisa do Santos Futebol Clube, disputou a Copa São Paulo com 15 anos e 11 meses.

“Foi uma competição maravilhosa. Não só por esses dados, mas ainda, tivemos uma atleta de Osvaldo Cruz jogando a competição. Foi uma festa incrível, onde a nossa torcida, mesmo nos jogos em que perdemos, nos apoiaram. A Copa São Paulo é um grande evento para a cidade”, destacou o presidente do Osvaldo Cruz Futebol Clube, Rubens Romanini Júnior.