Cedida/Conseg Centro - Abordagem das mulheres foi feita na área central de Presidente Prudente ontem

Foto: Cedida/Conseg Centro - Abordagem das mulheres foi feita na área central de Presidente Prudente ontem

FURTO DE ALIMENTOS

Com bebê de colo, mulheres são detidas por furto

Acusadas agem em grupo de cinco pessoas nos estabelecimentos comerciais de Presidente Prudente; três delas foram presas e outras duas fugiram

  • 01/08/2019 06:47
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Reportagem Local

Bolsas grandes e bebê no colo. Estas são as características que identificam um grupo de mulheres acusadas por cometerem diversos furtos a estabelecimentos comerciais em Presidente Prudente. Elas atuam juntas e entram nas lojas como se fossem consumidoras. Na tarde de ontem, três delas foram conduzidas à Central de Flagrantes da Polícia Civil, após serem detidas por subtraírem alimentos em uma empresa atacadista localizada na área central. Outras duas conseguiram fugir com mercadorias que deixaram prejuízo estimado em R$ 180 ao estabelecimento.

De acordo com um representante da empresa, que teve a identidade preservada pela reportagem, a loja é alvo das acusadas há pouco mais de dois anos. O funcionário alega que na tarde de ontem presenciou o momento em que elas entraram no local e flagrou as acusadas subtraindo as mercadorias. “Quando elas perceberam que eu estava perto, se dividiram e foram cada uma para um canto da loja”, afirma. Naquele momento, o homem conseguiu abordar uma delas e acionou a Polícia Militar.

Com a chegada da guarnição, outras duas foram detidas do lado de fora do estabelecimento. No entanto, duas acusadas conseguiram fugir com o restante dos produtos furtados. Segundo o representante da empresa, elas levaram alimentos com valores elevados. Na ação de ontem, enquanto as mulheres eram detidas pela polícia, uma multidão se aglomerou ao redor da viatura. A tenente PM Flávia Cabello, conta que uma das autoras estava com a filha de 5 meses no colo e que aquela não foi a primeira vez que ela praticou o crime com a bebê.

“O bebê de colo estava no meio da rua, com aglomeração de pessoas. Nossa equipe foi chamada para amparar a criança à delegacia junto com o Conselho Tutelar”, explica a tenente. A reportagem esteve na Delegacia de Polícia Civil para acompanhar o caso. Até o fechamento desta edição, o boletim de ocorrência estava em andamento e a PM fazia diligências para localizar as duas mulheres que fugiram.