Se houver lágrimas, que sejam lágrimas de alegria (Papa Francisco)

CRÔNICA - Persio Isaac

Data 29/03/2020
Horário 05:00

Quantas lágrimas são derramadas a cada dia no mundo? São muitas as formas de manifestação das emoções humanas. Chorar é uma delas. Em muitas culturas, a pessoa que chora é vista como uma derrotada, que mostra sinais de fraqueza. Em João 11,35, lemos uma frase extraordinária: "Jesus chorou". Ele, a fonte da nossa força e da nossa cura, chorou! Chorar é uma parte extremamente necessária na vida de qualquer ser humano, não importa sua cor, sua condição socioeconômica, seu credo e raça.

O papa Francisco disse: "Certas  realidades da vida só podem ser vistas com os olhos limpos pelas lágrimas".  Há muito sofrimento em qualquer parte, qualquer lugar desse mundo caótico, cheio de violência sem nexo, abundante em miséria e ambição, com governos insensatos e corruptos. Quem não tiver coragem para chorar, quem não aprender a derramar suas lágrimas, dificilmente vai ser um ser humano de corpo e alma. É um desafio.

As lágrimas têm muitos significados. Tem as lágrimas do arrependimento, do perdão, do primeiro emprego, do desemprego, da indignação, da injustiça, da dor do fim de um amor, da despedida, da chegada, da consolação, da tristeza, da alegria, da compaixão, da honra, da morte, do nascimento, afinal elas nos mostram a nossa força e fragilidade ao mesmo tempo. Há quem acorde sorrindo e pode no mesmo dia terminar chorando. Quem não for um covarde do afeto vai ter o privilégio e a honra de chorar um fim de um amor.

O compositor, poeta, cantor canadense, Leonard Cohen, compôs a música: “Dance Me To The End Of Love” (“Dance comigo até o fim do amor”). A vida pede a você sempre uma dança. Procure dançar gentilmente com ela. Dance na sua beleza, seja mais coração, suas lágrimas são de todos. Desafie a si mesmo. Saia do pânico, não tenha medo da sua vulnerabilidade. As lágrimas muitas vezes serão o preço a pagar de quem não teve medo do fascínio de dizer "não". "Amar e mudar as coisas me interessam mais", cantou Belchior.  

A maior revolução está dentro de cada um de nós. Combata o bom combate. Faz parte da coragem de viver. A vida nunca será estática  ou precisa como a matemática. Todos sabemos que os pobres continuarão cada vez mais pobres e os ricos cada vez mais ricos. Todos sabemos que a luta sempre vai ser desigual, que os bandidos sempre ganham, que os dados serão sempre viciados e os nossos heróis continuarão sendo os mesmos. O dinheiro é a voz mais forte. O sexo é a razão de tudo?  O vírus da apatia é o pior e mais perigoso de todos.

Niccolò Machiavelli  escreveu sobre a natureza humana no seu célebre livro “O Príncipe”: "Os homens  são ingratos, volúveis, simuladores, dissimuladores e são ávidos pelo lucro, esquecem mais facilmente a morte de um pai do que aquele que lhe toma um "bem". Vamos viver essa lógica histórica, filosófica até quando? Vamos ficar confinados na nossa própria covardia? A fé vem desde a cruz sangrenta no topo do calvário até as favelas num mundo esquecido. Escute a voz poderosa do seu sagrado coração. O mundo está desabando. Pare de ter sonhos mesquinhos. Vamos derramar nossas lágrimas de indignação pelo mundo. Elas têm o poder da mudança. Só assim poderemos fazer as  nossas lágrimas serem de alegria.

 

 

Veja também