Vã Filosofia

CRÔNICA - Persio Isaac

Data 12/04/2020
Horário 05:33

Todos sabemos que a vida é uma só. O tempo é o nosso único tesouro. O que faço com meu tempo? Ih lá vem você com essas perguntas. Já que estás nesse espírito de querer saber os segredos do seu tempo, da sua vida, aproveite e vai ler esses livros de autoajuda, eles têm respostas para tudo. Nesses livros, a vida  é feita de procedimentos, de métodos, de disciplina. Ensinam como sofrer, como sorrir, como ganhar dinheiro, como ter sucesso, como pegar mulheres lindas e deslumbrantes, como energizar suas manhãs, como elevar sua autoestima e por aí vai.

Como você é pessimista. Pessimista eu? De maneira alguma, sou apena um otimista de luto. A vida nunca foi e nunca será precisa como a navegação. Você não acha que treinar sua mente pode transformá-lo num gigante? Você não percebe que nossos hábitos são preguiçosos e mimados? Temos que manter uma relação intima com o nosso passado, presente e futuro.

Meu Deus do céu. O que? Você parece um desses coach falando. Ué só você que não quer se enxergar que o seu modo de encarar a vida é a negação de tudo. Não senhor, você está muito enganado, o que eu penso é que a realidade do dia a dia é dura. O jogo é duríssimo. Eu sei que ela é, mas temos que ter foco. Oh palavra que detesto. Qual? Foco, sinto robotizado.

Eu tive uma experiência com o budismo. kkkk ah não vai me dizer que você com essa ignorância toda quis ser um budista? Pô, deixa eu te explicar. Entrei no monastério e o monge me disse que a base filosófica do budismo é a total negação dos desejos sem exceções. Perguntei para o Mestre: Até os sexuais? Esses principalmente  são a causa de todo sofrimento da raça humana. E daí? Como e daí? E o tesão na Judith, na Gabriela, como que fica? Realmente não dá para você ser budista pensando assim...

Você teria que ter nascido não um homem e sim um touro reprodutor. Não seria má ideia não. O que é Deus pra você? Ah você acha que um touro reprodutor tem condições de entrar nessa seara  filosófica? Você não tem sonhos? Lógico que tenho. Quais são? Fazer sexo com a mulher do meu vizinho. Que vizinho? O Jorge Jamanta. Se tá loco, do Jamanta? Não tem outra vizinha menos perigosa.  Ah eu só vejo a mulher do Jamanta, que corpo, que lábios carnudos. Imagino ela tomando banho e eu espiando, ela percebe, mas finge que não está percebendo. Fico louco com essa fantasia.

Desse jeito não dá mesmo pra tentar um papo cabeça com você. Por quê? Pô, estava num papo de filosofia, querendo achar uma fórmula de entender a vida, a mente, o tempo, Deus, e você parece um personagem dos gibis do Carlos Zéfiro. Meu mundo é justamente esse, a filosofia que vai pra Aristóteles. Você não tem atração? Hesitante, sem querer cair na vulgaridade, confessou depois de muita aporrinhação que tinha atração na mulher do Oscarzinho. Do Oscarzinho? Sim, algum problema? Você com esse papo de monge é um tremendo de um mentiroso, falso, hipócrita e cínico. Puxa também não precisa exagerar.

Olha a sua cara de pau: Algum problema? O Oscarzinho é um paraplégico seu canalha. Você não me perguntou se eu tinha atração por alguém? Então, eu tenho, na mulher do Oscarzinho. Você viu o andar dela? Parece uma potranca procurando um garanhão. Tenha a santa paciência, a mulher do Oscarzinho é uma mulher guerreira, honesta, nunca vi ela dar mole pra ninguém, uma abnegada  e você fantasiando como estivesse num  filme pornô.  Ah agora você virou padre se indignando com as minhas fantasias. Afinal o que somos então? Somos dois fdps. Vejam vocês.

 

 

Veja também