Você sabe qual a importância da vacinação?

  • 19/10/2019 04:00

 

Números crescentes por todo o país de dengue, zika e chikungunya. Outras doenças contagiosas consideradas erradicadas no Brasil que voltaram a assombrar e preocupar esferas governamentais e a população “consciente”, como o sarampo, por exemplo, que segundo notícias na imprensa em geral, não registrava mortes há mais de 20 anos.

Hoje é o Dia ‘D’ da Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo e, em Presidente Prudente, 28 UBS (Unidades Básicas de Saúde) estarão abertas, das 8h às 17h, para atender as crianças de 6 meses a menores de 5 anos, que integram o público-alvo da iniciativa nesta primeira etapa. Depois, de 18 a 30 de novembro, a campanha atenderá aos jovens de 20 a 29 anos que também não foram vacinados. Para esse público, o Dia D’ será no último dia da iniciativa. O número de crianças, jovens e adultos não vacinados é grande!

Não seja irresponsável. Dê valor a sua vida, imunize seus pequenos. Cuide do seu quintal, aconselhe aquele que não cuida do dele e assim diminuirão os números absurdos das doenças causadas pelo terrível Aedes aegypti.

Se as vacinas contra as doenças são ofertadas pela saúde, por que ainda existe o perigo delas voltarem como está acontecendo? Não seria negligência da própria população que não busca nos postos de saúde e muito menos comparecem às campanhas de vacinação realizadas em todo ou grande parte do país?

É possível afirmar que, por conta de algumas doenças serem consideradas erradicadas, algumas pessoas, como pais e responsáveis, acham que não é preciso imunizar seus filhos.  É importante que estes adultos entendam que é importantíssimo seguir à risca o Calendário Nacional de Vacinação e não deixar de ministrar uma dose sequer na idade recomendada de cada vacina.

Aconteceu um imprevisto e não foi possível ir ao dia agendado, procure na sequência, o quanto antes, para colocar em dia a caderneta. Será que estas pessoas não percebem que a maioria das vacinas é destinada a crianças?

É importante imunizar. Parem de pensar que vacinação traz malefícios. Não comprometa a sua saúde e a dos outros pela falta de conhecimento ou por falsas informações.