É preciso permanecer combativo em relação à Covid-19

EDITORIAL - Da Redação

Data 02/08/2020
Horário 04:01

A Prefeitura de Presidente Prudente divulgou, no final da tarde de sexta-feira, um balanço que mostra que o mês de julho foi o mais crítico para a situação do novo coronavírus na capital do oeste paulista. Em 31 dias, foram contabilizados 1.174 casos da doença, o que corresponde a uma média diária de quase 38 confirmações. Enquanto o mês de junho foi encerrado com 715 registros, o de julho terminou com 1.889, o que demonstra aumento de 164% nos registros positivos.

O cenário das mortes também é preocupante, uma vez que, até o dia 30 de junho, foram catalogados 19 óbitos, ao passo que, na sexta-feira, eram 47. Isto é, 28 mortes em um único mês, revelando aumento de 147% e praticamente uma morte pela doença por dia.

Os números reafirmam a necessidade de a população intensificar os cuidados e a atenção às recomendações sanitárias vigentes, considerando que o número de transmissões continua crescendo de forma expressiva mês a mês. Apesar de todas as medidas que vinham sendo adotadas até o momento, a pandemia da Covid-19 permanece uma realidade e não pode ser subestimada.

O prolongamento deste cenário pode passar a sensação de que a doença foi incorporada em nosso dia a dia e precisamos aprender a conviver com seus efeitos enquanto não houver uma vacina eficaz no mercado. Mas este não pode e nem deve ser o pensamento. Não devemos normalizar a situação de um vírus que tem feito milhares de pessoas adoecerem diariamente ou enterrarem entes queridos.

É preciso, mais do que nunca, que todos os cidadãos permaneçam combativos em relação ao novo coronavírus. Não há por que se render a ele e acreditar que o destino de toda a população é a inevitável infecção. Enquanto houver cuidados e prevenção, podemos, sim, impedir que o vírus entre nos lares e faça novas vítimas.

Por esta razão, cabe a todos se conscientizar sobre a importância de continuar levando a sério as medidas de enfrentamento, como sair de casa apenas em casos de extrema necessidade, usar a máscara em locais públicos e estabelecimentos comerciais, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, evitar levar as mãos ao rosto, entre outras. Ao adotá-las diariamente, contribuiremos para minimizar o avanço da doença e o número de tantas perdas irreparáveis.

Veja também