8 orientações essenciais para prática de exercícios

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Para algumas das atividades que realizamos no dia a dia ou eventualmente, costuma-se dizer que temos que fazer “pelo amor ou pela dor”. Disso, podemos entender que os determinantes para a realização das atividades são as emoções, que variam grandemente entre as pessoas, e a razão, que é um tanto mais objetiva, mesmo quando subdividida em vertentes. Sua prática de exercícios é (ou será) “pelo amor ou pela dor”?

DECISÃO E “START”
Se você ainda está por iniciar, a orientação 1 é pense, reflita, analise e DECIDA, seja para diminuir o risco das 26 doenças que o sedentarismo pode provocar, para assumir a autogestão de sua saúde ou para dar bom exemplo aos filhos. A orientação 2 é comece HOJE, como puder, onde puder. Procurar orientação de um profissional de Educação Física é importante, assim como de um médico, caso já tenha passado dos 35 anos ou tenha problema de saúde. Mas não procrastine e não faça uma autosabotagem.

PRIORIDADE
Para o início e a continuidade, a orientação 3 é colocar o exercício físico como prioridade em sua rotina diária (ou dias alternados). Sendo uma necessidade para sua saúde, a prática deve ter um horário reservado no dia. O pensamento antecipado “se der eu vou” é mais uma autosabotagem de sua mente até que o hábito seja sedimentado.

EXERCÍCIOS E VARIAÇÕES
Cada um tem sua preferência por um ou outro exercício. Qualquer que você pratique, pode te fazem bem. Para sua saúde, a orientação 4 é optar por treinamentos que aprimorem suas capacidades físicas e seu condicionamento físico geral, principalmente a força, resistência muscular localizada, aptidão aeróbia, potência e flexibilidade. Exercícios com pesos (musculação etc), corrida, natação, bike estão entre os mais eficientes. A orientação 5 é variar os exercícios para que a monotonia não seja um fator de desistência.

INTERAÇÃO EM GRUPO
Praticar exercício sozinho é a opção de poucos, pois quando se faz parte de um grupo (da corrida, da academia, do pedal etc) a motivação parece ser aumentada. A orientação 6 é para se integrar a um grupo e cultivar o pertencimento à academia e à comunidade do treinamento, extrapolando para o lado social. Passar a influenciar e ser influenciado por pessoas que também priorizam comportamentos saudáveis. A orientação 7 é para se comprometer com um parceiro e amigos, manter a disciplina na prática e consolidar hábitos, para quando a motivação estiver no período de baixa, afinal ela não é estável ou permanente.

REMÉDIO?
Há medicamentos para uso temporário e contínuo. Certamente são necessários e, por vezes, insubistituíveis. Porém, o exercício físico pode prevenir o uso de vários deles e para alguns pacientes pode até mesmo proporcionar diminuição da dose ou descontinuidade do uso. Por isso a orientação 8 é que o exercício físico seja considerado como um JOGO INFINITO, cuja prática seja permanente. Mesmo havendo metas específicas ao longo da prática, o propósito do exercício é manter a saúde e ganhar longevidade com qualidade até que o “jogo” termine no fim da vida.

 

O propósito do exercício é manter a saúde e ganhar longevidade com qualidade até que o “jogo” termine.

 

 

Veja também