Advento: feliz e piedosa expectativa!

Diocese Informa

COLUNA - Diocese Informa

Data 28/11/2021
Horário 05:00

O tempo que antecede o Natal é chamado na Igreja, desde antiga tradição, com o nome ‘Advento’. O termo é usado para designar a preparação da vinda de alguém que é muito importante. Em nosso caso, da encarnação de Jesus Cristo. O Advento é um tempo litúrgico que tem a característica de alegria e de esperança, que a Igreja define oficialmente como: “tempo de feliz e piedosa expectativa”. Enquanto estamos na espera de alguém, já começamos a ficar felizes antes, como afirma a raposa ao Pequeno Príncipe: “Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração” (A. Saint-Exupéry). Dia 25 de dezembro é a data principal de celebrarmos a vinda do Senhor, que deseja nascer entre nós, em nosso tempo e em nossa realidade. Já começamos a ficar felizes agora, pois o Senhor vem para nos salvar, para trocar dons entre o divino do céu e o humano da terra, para fazer-nos participantes da vida divina, por adoção de amor e herança gratuita. Portanto, já conhecemos “a hora de preparar o coração”, e mais, sabemos como realizá-lo: com “feliz e piedosa expectativa”. Advento é, pois, tempo de espera, de vigilância, de atenção e cuidado. O Advento ainda é promessa; o Natal será a realidade de Deus conosco (Emanuel). O Advento é, portanto, período de serena e silenciosa expectativa: preparação para o nascimento do Filho de Deus entre nós. Que o tempo do Advento vá além do inquietante preocupar-se com presentes de Natal e festas de fim de ano. Como cristãos, vivamos o tempo da Igreja grávida, aquela que se prepara a fim de gerar o Senhor da Vida: Aquele que dá novo sentido ao nosso viver. Se nos considerarmos indignos ou impotentes para o evento tão significativo de celebrar a presença de Deus entre nós, inspiremo-nos na simplicidade de Maria Santíssima, Mãe de Jesus e nossa, que, no dizer do Papa Francisco, “É aquela que sabe transformar um curral de animais na casa de Jesus, com uns pobres paninhos e uma montanha de ternura… Como Mãe de todos é sinal de esperança para os povos que sofrem as dores do parto até que germine a justiça” (EG 286). (Autor: dom Aloísio Alberto Dilli, bispo de Santa Cruz do Sul (RS). Fonte: www.cnbb.org.br/).

MINI SERMÃO:
1º Domingo do Advento (Lc 21,25-28.34-36)

Jesus é o único sinal que precisamos. Sua luz tem força para ofuscar o sol que agora brilha. Nos despojemos de nossos luzeiros que fumegam e nos revistamos de uma luz mais resplandecente: O clarão do Amor. É tempo de se manter de pé. Como é certo que Ele vem, vigie! Erga a cabeça e não esmoreça. Quem ama fica de pé, pois sempre está pronto. A Igreja não celebraria com tanta devoção o Advento se não contivesse algum grande mistério. (Autor: Padre Rafael Moreira Campos).

AGENDA PAROQUIAL: Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Presidente Venceslau.

Missas:
Sábado às 19h – Igreja Matriz;     
Domingo às 08h Batizados Igreja Matriz | 09h30 e 19h – Igreja Matriz


MENSAGEM DO PAPA:

O Evangelho deste domingo (cf. Lc 21, 25-28.34-36) alerta-nos a não nos deixarmos oprimir por um estilo de vida egocêntrico, nem pelos ritmos frenéticos dos dias. Ressoam particularmente incisivas as palavras de Jesus: “Velai sobre vós mesmos, para que os vossos corações não se tornem pesados com o excesso do comer, com a embriaguez e com as preocupações da vida; para que aquele dia não vos apanhe repentinamente. Vigiai, pois, em todo o tempo e orai” (v. 34.36). Vigiar e rezar: eis como viver este tempo, a partir de hoje até ao Natal. Vigiar e rezar! O sono interior nasce do girar sempre em volta de nós mesmos e do permanecer sitiados no fechamento da própria vida, com os seus problemas, as suas alegrias e as suas dores, mas girar sempre ao nosso redor. E isto é cansativo, aborrece, fecha à esperança. Encontra-se aqui a raiz do torpor e da indolência dos quais o Evangelho fala. O Advento convida-nos a um compromisso de vigilância, olhando para fora de nós mesmos, ampliando a mente e o coração, para nos abrirmos às necessidades das pessoas, dos irmãos, ao desejo de um mundo novo. Este tempo é oportuno para abrirmos o nosso coração, para fazermos perguntas concretas sobre como e por quem despendemos a nossa vida. A segunda atitude para viver bem o tempo da expetativa do Senhor é a oração. Trata-se de nos erguermos e de rezarmos, dirigindo os nossos pensamentos e o nosso coração a Jesus, que está prestes a chegar. (Fonte: www.vatican.va/content/francesco/pt/angelus/2018)

Padre Rafael Moreira Campos
Adm. Paroquial Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Pres. Venceslau/SP
"Ouse ser o melhor. Ame!"
Instagram @padrerafaelmoreira
Facebook www.facebook.com/rafaelmoreiracampos
Informações: Cúria Diocesana (18) 3918-5000
 

Veja também