Após pedido do MPE, Vigilância Sanitária volta a fechar o cerco a bares em Prudente

De amanhã a domingo, equipes fiscalizarão cumprimento das normas sanitárias ainda em vigor em estabelecimentos de alimentação

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 27/09/2021
Horário 16:35
Foto: Arquivo/Secom
Operação será realizada pela Vigilância Sanitária com apoio da Sedepp e Polícia Militar
Operação será realizada pela Vigilância Sanitária com apoio da Sedepp e Polícia Militar

A Prefeitura de Presidente Prudente informou nesta tarde que, em atendimento ao pedido do MPE (Ministério Público Estadual), vai intensificar a fiscalização a partir desta semana nos estabelecimentos comerciais e de alimentação. Haverá operações em bares, restaurantes e lanchonetes nos dias 28 e 29 de setembro e 1º, 2 e 3 de outubro, ao longo de toda a noite.

De acordo com o supervisor de departamento da Visa (Vigilância Sanitária), Daniel Gulim, o objetivo é fazer cumprir as normas de controle que ainda estão em vigor, como o uso de máscaras de proteção facial; fornecimento de álcool em gel aos frequentadores do comércio (restaurantes, lanchonetes e bares); aferição de temperaturas; cuidados para evitar a aglomeração de pessoas no interior dos estabelecimentos; e o distanciamento.

Na sexta-feira, o prefeito Ed Thomas (PSB) e o secretário municipal de Saúde, Delton Ferraz, se reuniram com o promotor de Justiça, Gilson Amâncio, para tratar de assuntos relacionados à saúde municipal, entre os quais foi discutido o atual cenário da pandemia. “Não é hora de relaxar. Por mais que a vacinação tenha avançado, precisamos continuar em alerta para que a pandemia continue controlada na cidade”, afirma Ed Thomas.

A operação que ocorrerá de terça-feira a domingo será de responsabilidade da Vigilância Sanitária e contará com a ajuda de fiscais da Sedepp (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico) e com o apoio da Polícia Militar.

Sindicato de acordo

O presidente do Sinhores (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Presidente Prudente), Rubens Afonso, explica que, diante da fiscalização efetiva da Prefeitura, os estabelecimentos vinculados ao sindicato já têm cumprido todas as orientações e protocolos sanitários oficializados, como o distanciamento social e entre mesas, disponibilidade de álcool em gel, e o uso de máscara ao circular pelo ambiente. Contudo, reforça que alguns bares e restaurantes que “não representam a categoria” podem estar complicando a situação dos associados por trabalharem com público acima do esperado para o momento de pandemia.

“Estamos de acordo com a fiscalização, pois os empresário vinculados ao Sinhores estão seguindo as regras sanitárias e os informes repassados”, explica. “A princípio, a fiscalização tem que ser orientativa e não punitiva, uma vez que muitos comerciantes vêm saindo de um período de problemas financeiros em razão da pandemia”, acrescenta.

Veja também