Bêbado Beija Bebê

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor do quanto melhor, melhor

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 09/06/2022
Horário 05:30

Pois é, o que não faz a "marvada", hein? Aconteceu em Ourinhos, cidade que não sei se tem ourão e, por ourão, entenda-se pepita gigante de ouro. 
Um sujeito abusou da cachaça - e também de outras águas que sabiá não bebe - e entrou numa baita fria com jeitão de iceberg. Pra lá de bêbado e com voz pastosa, o cara foi espancado por várias pessoas depois de beijar uma bebê de 7 meses no colo da mãe em um supermercado. 
A dona de casa Mariângela de Godoy, de 30 anos, fazia compras no Supermercado São Judas Tadeu, quando Ivo de Paula, de 45 anos e profissão não divulgada, se aproximou dela.
Ele passou a mão na roupa da criança e, depois, deu um beijo na bebê. Sentindo-se importunada, a mãe comunicou o fato a um segurança que retirou o homem do estabelecimento.  
Depois de ser retirado do supermercado, Ivo, cambaleante, atravessou a Rodovia Raposo Tavares e foi contido pelo irmão da dona de casa. Ela gritou para o homem "não importunar mais a criança". Um grupo de oito pessoas achou que ele havia abusado da criança e passou a agredi-lo com tapas, socos e chutes.
Ele estava muito bêbado e caiu. Permaneceu deitado enquanto apanhava sem reagir. Ele não ficou muito machucado, segundo uma delegada. A agressão só terminou com a chegada da Polícia Militar, que levou o suspeito para a Delegacia de Defesa da Mulher. 
Ao ser ouvido, ele disse que beijou a bebê porque a achou bonita. A mãe inocentou Ivo. Ela contou que não viu conotação sexual no gesto do homem, de acordo com a polícia. 
Se a mãe inocentou o sujeito é porque não viu maldade em seu ato. Bebês em geral são fofos e tem gente que gosta de tocá-los, repito, sem maldade. 
Apesar da surra, Ivo não quis fazer exame de corpo de delito.
Também não quis reconhecer os agressores e até os perdoou. Pois é, numa época em que o ato de perdoar parece estar fora de moda, louve se a atitude do Ivo de Paula. 
Apesar de perdoar os agressores e de ser inocentado pela mãe da menininha, ele não se livrou totalmente dessa encrenca, se é que podemos chamar assim esse caso. 
O caso está  no Fórum de Ourinhos e pode dar dor de cabeça no "bêbado que beijou a bebê". Ivo deverá ser processado por importunação ofensiva ao pudor. A pena para esse crime é de seis meses de prisão.

DROPS

A situação está de fazer lobo-guará não reconhecer o filhote.

Perguntinha inocente: o PIB cresce como voo de galinha ou como rabo de cavalo?

Cachorro mordido por cobra tem medo de minhoca.

Está com sede de vingança? Beba água benta.
 

Veja também