Conheça um pouco da história do Santuário de Santo Expedito

Turismo Religioso - JOSÉ COSTA

Data 20/07/2021
Horário 05:16
Foto: Cedida
   Capela do Batismo e Capela do Santíssimo em fase de acabamento
   Capela do Batismo e Capela do Santíssimo em fase de acabamento

Há décadas, o município de Santo Expedito foi escolhido por militares, estudantes, trabalhadores em geral, famílias e, em especial, por pessoas com graves problemas, para suas preces. Isso foi feito, por entender ser um espaço especial para se encontrar espiritualmente com o santo das causas urgentes e ser este o único ponto reconhecido pela Diocese para pedir e agradecer a todas as intercessões de Santo Expedito.

Acolhimento
Diante desse movimento espontâneo, necessidades surgiram para acolher o público que só crescia, pois não havia espaço e tão pouco condições dignas de acolhimento às necessidades básicas, como: sentar-se; banheiros; alimentação; transporte; estacionamento; pernoite; abrigo contra sol e chuva...

O começo
No dia 24 de maio de 2009, em uma missa festiva celebrada por dom Benedito Gonçalves dos Santos, bispo diocesano de Presidente Prudente, com a igreja totalmente lotada, padre Umberto é empossado como o primeiro pároco de Santo Expedito, que até então era capela pertencente a Alfredo Marcondes. Sua principal missão na nova paróquia que acabara de ser criada era dar início à construção do Santuário de Santo Expedito.

A obra
Para relembrar, a edificação é construída numa área útil de 10 mil m², bem à entrada da cidade, que, por sinal, desde 2017, se tornou MIT (Município de Interesse Turístico), que tem no turismo religioso o seu principal atrativo. Assim como no complexo do Santuário de Aparecida, duas capelas estão localizadas dentro do santuário: uma delas é a Capela do Batismo e outra a Capela do Santíssimo.

Capelas são tradicionais
A tradição de construir outros espaços celebrativos dentro de grandes santuários vem a partir de Roma, com a Basílica de São João de Latrão, que foi o primeiro templo de pedra que os cristãos puderam construir quando Constantino permitiu que eles manifestassem a sua fé. 

Em Santo Expedito
Dentro dessa igreja foram construídas duas capelas: de São João Batista e de São João Evangelista. O projeto foi pensado em todos os detalhes pelos engenheiros Silvano e Takashi, da Construtec, e padre Umberto, para que os devotos e romeiros possam se sentir dentro de suas próprias famílias quando adentrassem a nave principal. 

As capelas
A edificação dessas capelas está estrategicamente, para que, quando você, de frente do altar central, veja do lado esquerdo a Capela do Batismo e do lado direito a Capela do Santíssimo. A sacralidade de cada capela foi muito bem elaborada pelo renomado arquiteto Tobias Bonk Machado, que assina mais de 160 projetos de Arquitetura Sacra. A Capela do Batismo, onde serão feitos os batismos, e a Capela do Santíssimo, para atender as demandas das pequenas romarias, pois elas facilitam a participação de grupos menores, sendo que poucas pessoas no altar central ficam muito distantes, possibilitando assim nas capelas menores maior proximidade e a ter a sensação de uma comunidade cristã mais viva.

Do batismo e do santíssimp
 A Capela do Batismo foi construída com o objetivo de acolher as famílias que buscam o santuário, a fim de receber esse sacramento. “Se esse espaço para o batismo fosse dentro da nave principal, seria desconfortável, pela circulação de devotos e romeiros. A Capela do Santíssimo, espaço litúrgico para que cada um que ali adentrar, vislumbre o grande acontecimento que ratificou a aliança de Deus: “Este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança”. Cada um poderá sentir que o céu toca a terra. “Meu Senhor e meu Deus, sois realmente vós”, exemplifica padre Umberto.

Mais duas capelas
No subsolo do santuário, mais duas capelas são construídas: a Capela da Reconciliação (Jesus) e a Capela à Maria. A Capela da Reconciliação é um espaço de preparação para o Sacramento da Penitência (confissão) e para acolher pequenos grupos de romaria ou caminhadas, que buscam fazer um momento de oração. A Capela à Maria, destinada em honra e louvor à Mãe do nosso Salvador, e celebrações eucarísticas nos dias 19 de cada mês, às 19h30, e espaço para os devotos em suas orações.

Fé em trovas
    As capelas também são 
    espaços de orações,
    o padroeiro nos ouve
    nas forças dos corações.
            (José Costa)

Veja também