Em 5 meses, PP soma 89 casos de caxumba

Secretaria Municipal da Saúde alerta sobre surto da doença no município; para estar imunizado é preciso tomar 2 doses da vacina

PRUDENTE - André Esteves

Data 07/06/2016
Horário 10:30
 

Os casos de caxumba, doença causada por um vírus e caracterizada pelo inchaço das glândulas laterais do pescoço, voltam a preocupar em Presidente Prudente. De janeiro a maio deste ano, o número de diagnósticos nos dois maiores hospitais do município já supera o dobro do total de casos no ano passado inteiro. Enquanto foram registradas 39 ocorrências nos 12 meses de 2015; de janeiro a maio deste ano, a soma é de 89 notificações. No mesmo período do ano anterior, foram registradas dez ocorrências. Procurado, o secretário municipal de Saúde, Sérgio Luiz Cordeiro de Andrade, ressalta que, diante da disseminação de informações sobre a vacina contra a caxumba, "este número é alto e não deveria existir, portanto, pode ser considerado um surto".

Jornal O Imparcial Vacina contra caxumba é gratuita e pode ser encontrada em UBSs

Conforme dados emitidos pelo HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo, nos cinco primeiros meses deste ano, o ambulatório do hospital computou 42 casos contra três no mesmo período de 2015. Já no balanço divulgado pela Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente, o quadro de diagnósticos apontou 47 casos de janeiro a maio deste ano, contra sete nos cinco primeiros meses do ano passado. O levantamento envolve casos de caxumba com ou sem complicações ou que se originaram a partir de outras doenças, como encefalite e pancreatite.

Segundo a Assessoria de Imprensa da santa casa, não há uma razão definida para o crescimento expressivo dos casos da enfermidade. "O que pode explicar este aumento é o fato de pessoas adultas não terem tomado o reforço da vacina. Por conta disso, acabaram desenvolvendo a doença. Muitas que foram imunizadas também podem ter desenvolvido, porém, de uma forma mais branda", informa.

O infectologista André Luiz Pirajá da Silva conta que a inflamação de gânglios na região do pescoço é recorrente e pode ser causada por diversas infecções, portanto, nem todo inchaço no pescoço implica caxumba. "Esta doença é a inflamação de uma glândula salivar chamada parótida e é transmitida por um vírus presente na saliva e no espirro. Caso haja sintomas como dor e febre, a pessoa deve procurar um especialista, que fará o exame visual. Há o teste de sorologia, no entanto, como o resultado é demorado, o exame clínico já é capaz de diagnosticar a patologia", esclarece.

O especialista afirma que a caxumba é, frequentemente, uma doença benigna e deve desaparecer após algumas semanas. "Do mesmo jeito que vem, ela vai embora", frisa André Pirajá. Em alguns casos especiais, algumas complicações podem aparecer, mas o médico ressalta que o repouso é a melhor forma de evitá-las. "É importante, por exemplo, que o paciente não pratique exercícios, pois o esforço físico pode provocar o inchamento dos testículos e ovários", recomenda.

O infectologista destaca que a melhor forma de prevenir a transmissão da caxumba é fazendo a higienização adequada das mãos, evitando o contato com as pessoas doentes e tomando a vacina, que pode ser encontrada em qualquer UBS (Unidade Básica de Saúde) do município.

 

Prevenção


A VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) alerta que a vacinação contra a caxumba é necessária. De acordo com o órgão, a tríplice viral previne o indivíduo contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. Para ser considerada imunizada, a pessoa deve ter tomado duas doses na vida. "A consulta à caderneta de vacinação é a melhor maneira de saber se a imunização está em dia", orienta a VEM.

 

CASOS DE CAXUMBA EM 2016


 

SANTA CASA                   HR

JANEIRO                              9                                             9

FEVEREIRO                         13                                           7

MARÇO                               2                                             3

ABRIL                                   11                                           15

MAIO                                   12                                           8

TOTAL                                 47                                           42

Fonte: Hospitais

 

CASOS DE CAXUMBA EM 2015

 

SANTA CASA                   HR

JANEIRO                              2                                             1

FEVEREIRO                         2                                             0

MARÇO                               2                                             0

ABRIL                                   1                                             1

MAIO                                   0                                             1

JUNHO                                 1                                             1

JULHO                                  0                                             3

AGOSTO                              0                                             0

SETEMBRO                         0                                             0

OUTUBRO                           2                                             0

NOVEMBRO                        0                                             0

DEZEMBRO                        13                                           9

TOTAL                                 23                                           16

Fonte: Hospitais

 

Veja também