Em documento, órgãos pedem investimentos para hospitais da região

MPE, MPF e Defensoria Pública se unem para buscar soluções para reduzir fila de espera por cirurgias no HR

REGIÃO - Aline Martins

Data 28/09/2013
Horário 07:15
 

Os ministérios públicos Estadual e Federal (MPE/MPF), juntamente com a Defensoria Pública de Presidente Prudente, encaminharão documento à Secretaria de Estado da Saúde, por meio do 11° Departamento Regional de Saúde (DRS-11), apontando a situação das filas no Hospital Regional (HR) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Presidente Prudente para realização de cirurgias. Entre as propostas de uma possível solução para a problemática, os órgãos sugerem que hospitais da região recebam auxílio financeiro por parte do Estado para que a demanda no HR seja diminuída. Por meio da Assessoria de Imprensa, a Secretaria do Estado informou que não iria se manifestar por se tratar de uma reunião fechada.

Jornal O Imparcial Representantes de órgãos de saúde se reuniram na sede do DRS-11, na manhã de ontem

O encontro entre representantes do MPE, MPF, Defensoria Pública, bem como com representantes do HR, Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e DRS-11, ocorreu ontem pela manhã, na sede da diretoria de saúde. Segundo o promotor de Justiça, Mário Coimbra, a reunião foi produtiva. "No próximo mês vamos ter um outro encontro para tratar do assunto. Tenho comigo que outubro será um mês fundamental para que possamos chegar a uma solução para esta situação", diz. O documento com o conteúdo da pauta foi entregue ao diretor do DRS-11, Paulo Roberto Mazaro, tido como interlocutor nesta ação, e será entregue à Secretaria de Estado da Saúde. "Neste documento expomos a situação das filas, as estratégias que devem ser feitas pelo Estado para sanar estas dificuldades, os principais tipos de investimentos que devem ser feitos, além da importância em se investir em hospital da região para diminuir a demanda no HR. O representante do DRS anotou tudo e vai levar ao Estado", diz.

 

Entenda


Como publicado por este diário, o governo estadual confirmou em abril, que o HR promoveria mutirões de cirurgias eletivas a partir da segunda quinzena de maio. Na ocasião, a Secretaria de Estado da Saúde esclareceu que seriam realizados dois mutirões por mês, sempre aos sábados, até o fim deste ano, e que os trabalhos atenderiam a todas as especialidades do hospital. Um mês após o anúncio, já em maio, pontuou que a meta do Estado era eliminar 30% da fila de espera até o fim deste ano. Dessa forma, o número de 3 mil pessoas aguardando por um procedimento no HR deveria cair para cerca de 2,1 mil em dezembro. A iniciativa, de maio até 21 de setembro, fomentou uma média de 200 procedimentos por mês, incluindo intervenções de rotina, que eram realizadas durante a semana e finais de semana.

Veja também