Especialista fala sobre diagnóstico precoce do câncer de próstata

Urologista da Unimed Presidente Prudente, Felipe de Almeida e Paula alerta sobre a importância dos exames de rotina

Saúde & Bem Estar - DA REDAÇÃO

Data 05/11/2021
Horário 11:45
Foto: Unimed Prudente
Felipe: “Quando os sintomas aparecem, já é tarde”
Felipe: “Quando os sintomas aparecem, já é tarde”

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele). Aproximadamente 75% dos casos ocorrem em pacientes acima de 65 anos. As informações são do Inca (Instituto Nacional do Câncer), o qual revela também que, só no ano passado, foram diagnosticados 65 mil brasileiros com a doença.
De acordo com o urologista da Unimed de Presidente Prudente, Felipe de Almeida e Paula, o câncer de próstata não se manifesta por meio de sintomas: “Quando eles aparecem, já é tarde”. “Mais de 90% dos homens, quando sentem alguma coisa, já não conseguem obter a cura com o tratamento, portanto, são fundamentais os exames de rotina que possibilitem o diagnóstico precoce”, alerta o médico.

Novembro Azul

Para reforçar a importância da prevenção, foi criado o movimento mundial Novembro Azul, assim como o Outubro Rosa, que lembra sobre a existência e alta incidência do câncer de mama entre as mulheres. 
O médico explica que, para detectar a doença, são realizados dois exames: o exame físico, que é o exame de toque, realizado no consultório; e o exame de sangue (PSA), feito em laboratório. “Juntos, eles chegam a diagnosticar 99% dos tumores de próstata”, acrescenta. 
Os exames preventivos, segundo o especialista, devem ser feitos uma vez ao ano, a partir dos 50 anos de idade. Caso tenha alguém na família que já teve câncer de próstata, a prevenção deve ser mais cedo, aos 45 anos. “É fundamental que os homens cuidem da saúde integralmente e façam exames de rotina, não se atentando apenas às campanhas de novembro”.

Veja também