Futebol de salão

JOSÉ COSTA

COLUNA - JOSÉ COSTA

Data 27/08/2020
Horário 03:35

A região de Presidente Prudente não avançou para a fase amarela e, com isso, a equipe profissional de futebol de salão de Dracena está impedida de treinar desde o início da pandemia. No decorrer da última semana, tanto o Dracena quanto a LNF (Liga Nacional de Futsal) e a LPF (Liga Paulista de Futsal) divulgaram que o governo paulista havia aceitado os protocolos de segurança voltados ao combate da Covid-19, para que algumas práticas esportivas fossem retomadas, entre elas, para os times profissionais do futsal.

Saída para o problema

Como a região segue na fase laranja, a equipe não tem ginásios mais próximos à disposição, e, assim, a diretoria dracenense procurou o Tênis Clube de Andradina, a cerca de 80 km de casa, para seus treinos. As viagens são feitas diariamente e os treinos ocorrem em dois períodos, de manhã e à tarde, por tempo indeterminado, pois a equipe espera avanço de fase da região.

Estreia

O jogo de estreia do Dracena na LNF, que seria neste sábado, fora de casa contra o Sorocaba, teve alteração de data. O duelo foi transferido para segunda-feira (31) por motivos voltados à transmissão ao vivo do jogo, via internet. A Arena Sorocaba segue sendo utilizada como hospital de campanha, e a partida será em Votorantim (SP). A cidade está praticamente encostada em Sorocaba, região também classificada na fase amarela.

Precatório trabalhista

A Prefeitura de Flórida Paulista realizou no final do ano passado acordo para parcelamento e pagamento de mais de R$ 1,6 milhão em precatórios. Como é sabido, a Prefeitura tem uma grande quantidade de precatórios, fruto de ações propostas por servidores municipais nos últimos anos, na maioria de ações de reclamação de férias vencidas não pagas no exercício do mandato, pagamento de um terço de forma incorreta, entre outros. Ela tentou parcelar em 48 vezes, mas o TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho-15) de Campinas definiu por seis parcelas de R$ 180 mil e ainda uma sétima parcela com os resíduos e correção monetária.

Escolas monitoradas

Quando da volta às aulas, suspensas em razão da pandemia da Covid-19, os alunos de três escolas estaduais de Adamantina, pais e professores, terão um reforço tecnológico para a segurança dos estudantes e do patrimônio escolar. As escolas estaduais Fleurides Cavalini Menechino, Helen Keller e Durvalino Grion passam a contar com monitoramento por câmeras integrado à Polícia Militar. A estrutura física, com câmeras e equipamentos, já foi instalada. Além do monitoramento, as escolas também integrarão o Vizinhança Solidária Escolar.

Feira livre

A feira livre em Irapuru, suspensa desde o início da pandemia, voltou a funcionar na terça-feira. Embora seja uma feira livre, ela foi controlada com todo o rigor, a fim de seguir os protocolos exigidos pelas autoridades, para se evitar contágio da Covid-19. No primeiro dia, apenas barracas de vendas de gêneros alimentícios.

Incoesp

A Incoesp (Cooperativa das Indústrias Cerâmicas do Oeste Paulista), com sede em Panorama já está planejando o APL (Arranjo Produtivo Local), quando debaterá as dificuldades, qualificações e necessidades do setor voltado à cerâmica vermelha. Este trabalho é realizado periodicamente com participações do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). Aguarda-se tão somente a data para a sua realização.

Arara

Jader Melo de Oliveira, 29 anos, é um ciclista que durante um passeio na Vicinal João Luiz Bertolo, no bairro Três Porteiras, distante cerca de quatro quilômetros do trevo de Flórida Paulista, sentiu algo pousar em suas costas e percebeu que era uma arara-canindé, que agora passa a acompanhar o grupo de ciclistas. Às vezes fica nas costas ou no capacete, como também voa ao lado do ciclista, que desde o dia 22, tem essa agradável companhia.

Veja também