Itesp apresenta novas técnicas de biotecnologias de reprodução para produtores de leite

Objetivo é alavancar a produção leiteira dos assentamentos estaduais do Pontal do Paranapanema; evento ocorre na segunda, às 10h, em Mirante

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 10/01/2020
Horário 16:12

O governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Justiça e Cidadania, realiza na segunda-feira, às 10h, no Rotary Club de Mirante do Paranapanema, um evento com a participação de produtores de leite dos assentamentos estaduais do Pontal do Paranapanema, a fim de apresentar novas técnicas de biotecnologias de reprodução com o objetivo de alavancar a produção leiteira dos assentamentos estaduais.

Será apresentado aos produtores o projeto “Produção de Leite utilizando biotecnologias de reprodução”, que será ministrado pelo representante do Condomínio Rural Canto Porto, Evandro Oliveira.

O objetivo da palestra é demonstrar para os produtores de leite as técnicas de sêmen sexado dos touros holandeses do Condomínio Rural Canto Porto, que está localizado no município de Mogi Mirim (SP). Eles produzem animais Girolando de alta produção e matrizes doadoras de alta qualidade. A média de produção de cada vaca leiteira da Canto Porto chega a 22 litros por dia, considerada excelente. A média da produção de cada vaca leiteira no Pontal do Paranapanema é de aproximadamente 15 litros por dia.

“Nosso foco com essa palestra é fazer com que os produtores conheçam essas técnicas e possam desenvolver nos assentamentos estaduais para que a produção seja equivalente. Temos ótimos produtores de leite que com novas tecnologias podem produzir ainda mais e aumentar a lucratividade”, diz Claudemir Peres.

Durante o evento, será apresentado aos presentes o Programa Cultivando Negócios, que foi lançado no mês passado pelo governo de São Paulo, por meio da Secretaria da Justiça e Cidadania e a Fundação Itesp (Instituto de Terras do Estado de São Paulo). O programa é uma plataforma digital que facilita, faz a mediação e aproxima os pequenos produtores rurais dos assentamentos estaduais e comunidades quilombolas e compradores, para fortalecer a produção e a geração de emprego, renda e desenvolvimento no campo. O slogan criado pelo governo é “Plantou, Colheu, Vendeu”.

O Cultivando Negócios visa gerar emprego, renda e desenvolvimento para todas as regiões do Estado de São Paulo, como por exemplo, o Vale do Ribeira e o Pontal do Paranapanema, com o objetivo de aumentar a produção, a lucratividade e criar novas tecnologias para os agricultores e comunidades quilombolas.

Haverá ainda a assinatura de termo de doação de equipamento “Kit Pesca” da Fundação Itesp para a Cooppaf (Cooperativa de Pescadores e Produtores da Agricultura Familiar) e assinatura do termo de doação de 5 tubos de concreto da Fundação Itesp para a Prefeitura de Marabá Paulista, para restauração de passagem em estrada rural.

 

Família Donato

Antes do evento, às 8h, representantes da Condomínio Canto Porto e o diretor executivo da Fundação Itesp, Claudemir Peres, vão conhecer o lote 19 da família Donato, no Assentamento Canaã, em Mirante do Paranapanema. O casal José Donato e Célia possui um sítio com 17 hectares. Conta com dois módulos de pasto para fazer a rotação dos animais e são 2,4 hectares com piquetes irrigados. O objetivo desse sistema de pastejo é fornecer o alimento de forma constante o ano todo para os animais. Além disso, há 3,5 hectares com 59 piquetes não irrigados.

Em média, cada animal da Família Donato produz 15 litros por dia. Todo o leite é vendido para um laticínio da região. São entregues aproximadamente 600 litros a cada 2 dias. A produção chega a 9 mil litros por mês. O objetivo da família é chegar aos 600 litros por dia.

Veja também