Matarazzo sedia exposição sobre vida e obra de Takeo Sawada

Promovida pelo Sesc Thermas de Presidente Prudente, mostra conta um pouco da história do imigrante japonês que viveu cerca de 70 anos na região

VARIEDADES - DA REDAÇÃO

Data 19/03/2022
Horário 05:06
Foto: Cedida/Alysson Vinícius
Por meio de painéis, paredes e gavetas, estão obras, textos, objetos, livros, documentos e registros biográficos 
Por meio de painéis, paredes e gavetas, estão obras, textos, objetos, livros, documentos e registros biográficos 

O Centro Cultural Matarazzo de Presidente Prudente recebe desde quinta-feira a exposição “À sombra do flamboyant –Takeo Sawada”, promovida pelo Sesc Thermas, que apresenta a trajetória de experiências e saberes deste imigrante japonês dedicado à liberdade, à criação e à educação pelas artes. 
A mostra, que ocorre na galeria batizada em homenagem ao próprio artista, é composta por cinco núcleos que apresentam, por meio de painéis, paredes e gavetas, uma seleção de obras, textos, objetos, livros, documentos, registros biográficos e trabalhos do arquivo de arte infantil de Sawada. O material foi selecionado com a curadoria de Carmo Malacrida, Valéria Prates Gobato e Valquíria Prates.
“Tivemos como referência uma pesquisa que desenvolvo sobre o artista-educador desde 2005. Os cinco módulos foram carinhosamente nomeados com palavras que fazem parte de sua poética: Infindável Viagem, Coração Grande, Vontade Você, Bom, né? e Impressionismo. Eles nos contam sobre Sawada, suas experiências e vivências no Japão e Brasil, práticas de educador e seu singular olhar sobre a vida”, descreve Carmo Malacrida, que foi aluna de Takeo e hoje tem um ateliê de arte infantil.

Infindável viagem

A exposição é uma das atividades que integra o projeto “Infindável Viagem: Takeo Sawada, artista, educador”, realizado entre 2021 e 2022 pelo Sesc Thermas de Presidente Prudente com o apoio da Fundação Japão, secretarias municipais de Cultura e de Educação de Presidente Prudente, e TV Fronteira.

“OS CINCO MÓDULOS FORAM CARINHOSAMENTE NOMEADOS COM PALAVRAS QUE FAZEM PARTE DE SUA POÉTICA. ELES NOS CONTAM SOBRE SAWADA, SUAS EXPERIÊNCIAS E VIVÊNCIAS NO JAPÃO E BRASIL, PRÁTICAS DE EDUCADOR E SEU SINGULAR OLHAR SOBRE A VIDA”
Carmo Malacrida

“Este projeto começou com uma formação em artes para professores da rede municipal de ensino, passou por oficinas de pintura para crianças em ateliês da cidade, temos agora a exposição e, em breve, será lançado um documentário sobre Takeo Sawada, além de outras ações formativas que estão planejadas”, explica a gerente do Sesc Thermas de Presidente Prudente, Fabíola Gaspar das Dores.

Quem foi Takeo Sawada

Takeo Sawada chegou ao Brasil em 1933, aos 17 anos, e foi para Rancharia, cidade em que residiam os familiares que haviam imigrado anteriormente. Lá, trabalhou na lavoura de café e algodão até se tornar proprietário rural. Casou-se com Tiyo Kimura, também vinda do Japão, com quem teve seis filhos. 
Na década de 1950, participou ativamente da implantação de uma escola rural no Bairro Guarujá, que na época pertencia a Presidente Prudente e onde ficavam suas terras.  
Foi também o momento em que retomou a pintura, prática que iniciou na infância para ajudar a superar a morte da mãe, que perdeu quando tinha 10 anos. Sua formação em artes passou pela orientação recebida do artista impressionista Kenji Tamura, ainda no Japão.  
A produção artística de Sawada foi figurativa e impressionista durante toda a vida, abrangendo diferentes gêneros da pintura, com destaque para as paisagens, mas também com naturezas-mortas e autorretratos. Escrevia também poemas (hai-kais e tankas).  
Já na década de 1960, vendeu sua propriedade rural e mudou-se para a área urbana de Prudente. Na década de 1970, passou a lecionar japonês na Acae (Associação Cultural, Agrícola e Esportiva de Presidente Prudente), onde depois também implantou o Curso de Artes Plásticas Pintura Infantil, pelo qual passaram cerca de 4 mil alunos até 2001. 
Takeo Sawada morreu em 2004, pouco antes de completar 87 anos, vítima de um acidente de carro quando ia para Dracena ser jurado num concurso de arte infantil.

SERVIÇO
“À sombra do flamboyant – Takeo Sawada” ficará aberta ao público até 13 de agosto, no Centro Cultural Matarazzo, Rua Quintino Bocaiúva, 749, Vila Marcondes, de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e aos sábados, das 9h às 18h. A entrada é gratuita.
Grupos escolares podem agendar visitas, que serão guiadas por educadores, pelo e-mail agendamentos.prudente@sescsp.org.br.

Cedidas/Alysson Vinícius

Mostra ficará aberta ao público até 13 de agosto, na Galeria Takeo Sawada


Exposição é composta por 5 núcleos, que apresentam a trajetória do artista


Por meio de painéis, paredes e gavetas, estão obras, textos, objetos, livros, documentos e registros biográficos 


Trabalhos do arquivo de arte infantil de Takeo Sawada também podem ser conferidos no local


Material foi selecionado com a curadoria de Carmo Malacrida, Valéria Prates Gobato e Valquíria Prates

Veja também