Morre carnavalesco da Academia do Sereno

Milton Carlos Sebastião, fundador do Grêmio Recreativo e Cultural Academia do Samba Sereno, sofreu um infarto fulminante

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 07/03/2017
Horário 10:12
 

Sete dias após a alegria do desfile de carnaval, as agremiações de Presidente Prudente foram pegas por uma triste notícia na tarde de sábado. O carnavalesco, Milton Carlos Sebastião, fundador do Grêmio Recreativo e Cultural Academia do Samba Sereno, havia sofrido um infarto fulminante! Amigos e familiares acompanharam seu velório até a tarde de domingo quando fora sepultado no Cemitério Municipal São João Batista.

O amigo Silvio Moreira, da Unidos de Quem Vier foi um dos primeiros a manifestar seu pesar. Em uma de suas postagens no facebook ele publicou: "Estou muito triste. Perdi meu amigo de longa data e longas batalhas. A cidade perdeu um grande carnavalesco, Milton Carlos Sebastião... Descanse em paz meu amigo! Você vai fazer muita falta no carnaval de Prudente. Ninguém mais verá as belezas dos seus desenhos", escreveu na rede social.

Jornal O Imparcial Dia 26, uma das últimas imagens de Milton fazendo o que mais gostava: carnaval

Conversando com Silvio, com a voz embargada, supondo um choro contido, ele destacou que Milton foi uma das figuras mais importantes do carnaval prudentino. A começar pelo fato de ter sido professor de todos os carnavalescos das escolas da cidade, quais ele passou/trabalhou por praticamente todas elas.

"Ele começou a desenvolver a sua arte impecável contida na alegria do carnaval com apenas 7 anos de idade. Eu estava com 22 quando ele insistiu para que eu desfilasse na escola qual era carnavalesco naquela ocasião, na Unidos do Jardim Paulista. Eu não queria, mas ele me viu parecido com Pedro Alvares Cabral, um personagem daquele carnaval e após tanta insistência me convenceu. Não parei mais, graças a ele", recorda Silvio Moreira que também é ator e diretor de teatro.

De acordo com Silvio, Milton já não vinha muito bem de saúde. "Sábado ele chegou em casa, passou a manhã toda comigo, almoçamos e à tarde quando foi embora, caiu em frente ao mercado e infelizmente nada pode ser feito. A impressão que tenho é que ele veio até minha casa apenas para se despedir de mim. Peço que Deus o acolha em seus braços. ‘Meu irmão’ fará muita falta por aqui", lamenta com a voz sufocada pelas lágrimas.

 

Além das fantasias


Conforme Silvio Moreira, Milton não era apenas a representatividade maior no que diz respeito aos figurinos carnavalescos da sua escola, mas responsável pela fantasia, alegoria de muitas outras, inclusive da Vila Maria de Presidente Epitácio. Sem contar como figurinista de escolas de balé, cenário de espetáculos teatrais, entre outros tantos eventos. "A cidade perdeu um grande artista. Ele era uma cultura ambulante, muito inteligente, ajudava a todos com pesquisas. Você que já brilhou nas asas da Águia de Ouro e Nenê de Vila Matilde brilhe no céu meu amigo", despede-se Silvio.

 

Conhecedor do carnaval


A Aespp (Associação das Escolas de Samba de Presidente Prudente), por meio de seu diretor social, Fernando Testa, lamenta a perda do carnavalesco. De acordo com o diretor, Milton era uma pessoa que passou a vida se dedicando e trabalhando em função de um melhor carnaval. Evento este que para Fernando, ele conhecia como poucos.

"Criador de inúmeras fantasias, esplendoroso desenhista, deixa seu legado de força e dedicação a uma das maiores festas populares do nosso país. Ele mostrou na avenida, neste ano o seu conhecimento pelo carnaval. Todos, familiares e amigos, sentimos neste momento a falta deste grande homem que solidificou seu saber dia a dia, ano a ano, como conhecedor do carnaval. Nossos sinceros votos de amor e gratidão por esta perca irreparável", lamenta Fernando.

 

 

Veja também