Morre o judoca Jaime Kusabara, aos 90 anos

Faixa vermelha do judô prudentino foi o responsável pela formação de diversos atletas que se destacaram na arte marcial; ele estava internado com suspeita de Covid-19

Esportes - ROBERTO KAWASAKI

Data 16/06/2020
Horário 14:38
Márcia Tanaka - Jaime morreu em decorrência de uma pneumonia Foto: Márcia Tanaka - Jaime morreu em decorrência de uma pneumonia

Presidente Prudente perde um ícone do esporte. Jaime Kazume Kusabara, faixa vermelha de judô, faleceu na segunda-feira, aos 90 anos, em decorrência de uma pneumonia. Ele estava internado no Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças há aproximadamente duas semanas, com suspeita de Covid-19. O resulto é aguardado pela família.

A carreira de Jaime na arte marcial sempre esteve em destaque, ainda mais como inspiração para os amantes do judô, que o viam como exemplo na área. Inclusive, foi o responsável por descobertas de talentos, que se tornaram faixas pretas no esporte.

Conforme apurado pela reportagem, ele foi um dos primeiros japoneses que trouxeram a modalidade ao Brasil, junto com o pai e o irmão, principalmente a Presidente Prudente.

Para o ex-aluno de Jaime, Eli Martins Lima Junior, o judoca deixa grandes lembranças. “Comecei a ter aulas com ele ainda criança [início da década de 1980], inicialmente na Apea [Associação Prudentina de Esportes Atléticos] e, depois, na academia Nipo-Brasileira”, conta.

Tamanha a influência de Jaime na vida de Eli, que o esporte faz presente até hoje da vida dele, conhecimentos adquiridos e que passou para o filho. "Vai fazer muito falta", lamenta. 

(Na edição de quarta-feira, acompanhe outros depoimentos de ex-alunos sobre Jaime).

 

Veja também