Operação contra o tráfico de drogas cumpre mandados em Prudente e Dracena

Nos endereços, houve apreensão de drogas, balanças, quantia em dinheiro, bem como aparelhos eletrônicos

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 18/01/2021
Horário 08:11
Foto: Roberto Kawasaki

A semana começou com ações da Polícia Civil na região de Presidente Prudente. Logo nas primeiras horas da manhã de hoje, foi deflagrada a segunda fase da Operação Taric, que prendeu sete pessoas suspeitas de envolvimento nos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. 

Comandada pela 2ª Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), da Deic-8 (Divisão Especializada em Investigações Criminais), em Prudente, a investigação chegou em alvos nos bairros Cecap, São Bento, Watal Ishibashi, Vila Marina, Jardim Bela Vista, Jardim Brasília, Vila Furquim e João Domingos Netto. Em Dracena, policiais estiveram na Vila Lucélia. 

De acordo com o Deinter-8 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), ao todo foram expedidos sete mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão domiciliar, o que resultou na prisão temporária de sete homens, sendo uma prisão em flagrante. Outro está foragido. 

Nos endereços, houve apreensão de drogas, balanças, quantia em dinheiro, bem como aparelhos eletrônicos.

A primeira fase da investigação foi deflagrada em meados de agosto de 2020, perdurando por aproximadamente quatro meses a continuidade investigativa dos fatos. Conforme a delegada Adriana Ribeiro Pavarina Franco, os detidos foram identificados a partir de algum vínculo com os presos da primeira fase da operação que teve alcance interestadual.

“Entre eles ou havia rateio para aquisição conjunta de droga, ou os alvos pediam, solicitavam, adquiriam drogas desses primeiros alvos que foram presos para revenda futura”, afirma.

“A prisão temporária serve justamente para formalizar os interrogatórios, apreender novos objetos e a partir disso continuar a investigação para comprovar se eles são realmente vinculados de forma estável e perene na prática de associação ao crime de tráfico de drogas”, salienta Pavarina. 

Os presos serão encaminhados para a Cadeia Pública de Presidente Venceslau.


Roberto Kawasaki - Delegada Adriana Pavarina preside as investigações

Nota falsa apreendida

De acordo com a Polícia Civil, durante o cumprimento dos mandados foi encontrada uma nota de falsificação "grosseira" no valor de R$ 420, com símbolos alusivos ao consumo de maconha, com foto da planta e do bicho preguiça.

A alusão a R$ 420 decorre do horário mundialmente conhecido como do consumo de droga maconha, às 4h20 PM. Atualmente, camisetas, bonés, chaveiros, dechavadores são comercializados com a sigla 4h20, chamando a atenção da investigação a cédula apreendida.


Polícia Civil - Materiais foram apreendidos durante os mandados cumpridos nesta manhã 


Roberto Kawasaki - Nota falsa faz alusão ao consumo de maconha

SAIBA MAIS

Tráfico interestadual de drogas é alvo de operação da Polícia Civil

Dise intercepta carro com grande quantidade de maconha; 5 homens foram presos

Veja também