Pedagogia de projetos na educação

O mundo em que vivemos se transforma em uma velocidade muito superior à do sistema de educação tradicional. Modelos flexíveis de educação são mais favoráveis à assimilação de mudanças quando comparados a formatos rígidos. Nesse contexto a necessidade de um novo olhar sobre o ensino fica bem evidente. Por essa razão, aponto aqui o modelo de educação realizada por projetos que apresenta um potencial bastante importante relacionado com o processo de ensino-aprendizagem, principalmente na educação infantil e séries iniciais, nas quais têm o papel primordial de acolher os cidadãos do futuro, por permitir a construção de valores sociais.  Revela-se como uma ferramenta imprescindível para desenvolver as potencialidades e habilidades dos alunos, pois é no perpassar das etapas do projeto que esses educandos conseguem participar de maneira ativa em busca do seu próprio conhecimento.

É uma proposta que direciona para a formulação contextualizada de conceitos, descoberta do novo e interpretação do mundo no qual se encontram inseridos, por meio de experiências vividas a cada dia, além de criar um ambiente colaborativo, inclusivo, estimulando o companheirismo e o respeito mútuo, tornando-se um adulto mais responsável, colaborativo, consciente de seus propósitos de vida.

Ao assumir essa proposta metodológica, tarefa nem tão simples e nem fácil, o professor deixa de ser o detentor do conhecimento e passa a ser mediador, orientador no processo de aprendizagem de seus alunos, estando junto com a criança em suas descobertas e exploração do mundo em que vive. Aplicada à educação infantil, proporciona diversos benefícios para o progresso das habilidades e das competências da criança. A partir dessas competências, os educandos conseguem assumir seu protagonismo em relação ao conhecimento que assimila, se transformam em atores principais do seu próprio conhecimento, despertando para cada nova etapa do caminho trilhado. Não há dúvidas que o professor neste contexto, precisa se envolver com o projeto, questionando a sua prática e, entendendo que seus alunos também podem contribuir de forma ativa para o bom desenvolvimento do trabalho.

Como se observa na atualidade, a sociedade tem sinalizado que o docente proceda de forma multifacetada e interaja efetivamente com o seu alunado de maneira mais desafiadora e problematizada. Atuando como facilitador, o docente deve ter sede de conhecimento, refletir sobre sua prática, e perceber que formar cidadãos no mundo de hoje exige o desenvolvimento de novas competências e habilidades que conduzam a ideias novas e estratégias relevantes, para atuar frente às novas exigências sociais e educacionais. Enquanto docentes, precisamos aprender e ir além do conteúdo que temos que ministrar.

Veja também