Pirapozinho deve imunizar 600 profissionais de saúde na 1ª etapa

Inicialmente, serão duas salas de vacina para o primeiro grupo prioritário; cerca de 60 funcionários participarão ativamente da campanha

REGIÃO - GABRIEL BUOSI

Data 18/01/2021
Horário 14:54
Foto: Enquadrar/Folhapress
Município aguarda chegada das doses para começar campanha de vacinação
Município aguarda chegada das doses para começar campanha de vacinação

Na primeira etapa da imunização contra a Covid-19, a Prefeitura de Pirapozinho pretende vacinar aproximadamente 600 profissionais de saúde.

No entanto, a diretora de Saúde da cidade, Patrícia Zonzini Vicente Veiga, ressaltou que, até o início da tarde desta segunda-feira, não havia recebido ainda o comunicado de quando as doses chegariam ao município.

“Estamos aguardando esse parecer da Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo, para, aí sim, avaliar as metas que havíamos traçado para dar início imediato à campanha”. 

Na cidade serão, inicialmente, duas salas de vacina para o primeiro grupo prioritário, sendo que, conforme for evoluindo aos demais grupos e aumentando a quantidade de pessoas a serem vacinadas, outras unidades e salas serão abertas para este trabalho.

“Essa é uma vacina que requer um cuidado diferente. Todos os vacinados devem ter a sua carteira de vacinação em mão e precisaremos ter 100% do cadastro da pessoa preenchido, para acompanhar, por exemplo, a segunda dose”. 

Cerca de 60 funcionários participarão ativamente da campanha de vacinação, desde pessoal da limpeza, motoristas, auxiliares de enfermagem e enfermeiros.

Estratégia

O governo do Estado de São Paulo iniciou na manhã desta segunda-feira a distribuição de vacinas e insumos para o início da vacinação contra a Covid-19 em algumas regiões do Estado, como foi o caso, por exemplo, de Botucatu, Marília e São José do Rio Preto.

Para os demais polos regionais, como é o caso de Presidente Prudente e municípios vizinhos, o Estado de São Paulo afirmou que a partir desta terça-feira as grades de vacinas e insumos também serão enviadas para a redistribuição às prefeituras, com a recomendação de prioridade aos profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia e à população indígena.

Veja também