Poda irregular pode ser considerada crime ambiental

Denúncias de cortes, que podem ser vistos como ilegais, devem ser feitas à Prefeitura ou à Promotoria do Meio Ambiente

PRUDENTE - BRUNO SAIA

Data 17/11/2016
Horário 08:26


Os moradores de Presidente Prudente que se depararem com podas ou cortes de árvores que podem ser considerados irregulares podem denunciar estas situações para a Secretaria Municipal do Meio Ambiente ou para o Ministério Público, por meio da Promotoria do Meio Ambiente.

De acordo com o secretário Wilson Portella, nos casos de podas drásticas, o autor pode ser multado e, até mesmo, responder por crime ambiental. "Se esse corte for acima de 35% da copa das árvores, essa multa pode chegar a até R$ 150 para cada espécime atingida e, em alguns casos, ele pode ir direto para a promotoria", completa.

Jornal O Imparcial Leitora denuncia poda de árvores supostamente irregular, realizada no cruzamento entre a Joaquim Nabuco e Dr. Gurgel

"Desde que não seja a poda drástica, é até recomendável que ela seja realizada, mas nos casos das podas drásticas ou do corte das árvores, é necessária uma autorização da secretaria", completa Portella.

 

Denúncia

Seis árvores localizadas no cruzamento entre as ruas Joaquim Nabuco e Dr. Gurgel, no centro de Presidente Prudente, teriam sido podadas por uma das empresas que atuam no local, o que gerou indignação da artista plástica Beth Felício, que é leitora do jornal O Imparcial.

"A poda foi no dia 3 de novembro e ela é feita todo ano para dar lugar à decoração de Natal, mas dessa vez foi ainda mais exagerada do que em outras ocasiões", afirma, ressaltando que informou à Secretaria Municipal do Meio Ambiente e também à Promotoria do Meio Ambiente, mas nenhuma ação teria sido tomada na ocasião.

"Essas árvores estão na rua, elas pertencem à cidade e eu senti a dor delas, do corte mesmo, e isso tudo só para mostrar a fachada de uma loja, não tem sentido uma coisa dessas", completa, decepcionada com a situação. "Eu já enfrentei muitas batalhas em defesa do meio ambiente, não é só dessa vez, nesse mundo, ninguém respeita a natureza e não pode ser assim", destaca.

Segundo o secretário do Meio Ambiente, as denúncias podem ser feitas pelo telefone 156 ou na secretaria, pelo 3906-5275.

Para o MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo), a denúncia pode ser feita pelo e-mail: pjpresprudente@mpsp.mp.br. "O leigo não tem como avaliar se a poda foi regular ou não. Então é só encaminhar por e-mail o endereço e, se possível, algumas fotos, para que possamos verificar e, na sequência, dar um retorno para o cidadão", explica o promotor de Justiça do Meio Ambiente, André Luis Felício.

 

Veja também