Secult mapeia artistas de Prudente de diversas linguagens

Ideia, segundo Yuri Reis, é espacializar as informações que se têm da cultura e arte na cidade: saber onde estão as praças, escolas e demais locais onde possam realizar atividades

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 10/08/2021
Horário 09:00
Foto: Cedida
Para tanto, estão sendo utilizados mecanismos de cadastro urbano e mapeamento com auxílio de imagens de satélite
Para tanto, estão sendo utilizados mecanismos de cadastro urbano e mapeamento com auxílio de imagens de satélite

A Secult (Secretaria Municipal de Cultura) de Presidente Prudente divulga uma mensagem informando que está mapeando artistas de diversas linguagens, praças, locais de eventos, centros culturais, centros comunitários, entre outros, para melhor compreender a distribuição espacial das atividades culturais e, assim, cruzar as informações com os aspectos sociodemográficos da cidade. Com isso, é possível notar a presença ou ausência de atividades culturais e fomentá-las por meio de ações direcionadas. 
“A ideia do mapeamento é espacializar as informações que temos da cultura e arte em Presidente Prudente, isto é, saber onde residem os artistas, onde estão praças, escolas, centros comunitários e demais locais onde possamos realizar atividades de diversos tipos. Para tanto, utilizamos mecanismos de cadastro urbano e mapeamento com auxílio de imagens de satélite”, explica o titular da pasta de Cultura, Yuri Reis.
Segundo o secretário, o ponto mais importante é criar um mapa de atividades que levem à simplificação dos processos diretamente relacionados com a gestão da cultura em Prudente. Assim, conseguirão compreender como ela pode ser potencializada como agente de transformação nos bairros, pelos aspectos cognitivos das pessoas, ou seja, transformando a consciência cultural e permitindo acesso das pessoas a intervenções artísticas que não têm acesso. 

“PRUDENTE POSSUI UMA CENTRALIZAÇÃO HISTÓRICA DAS ATIVIDADES CULTURAIS E COMERCIAIS NO CENTRO E SUA ZONA SUL. QUEREMOS CONTRIBUIR PARA A ALTERAÇÃO DESSE PANORAMA, LEVANDO MAIS CULTURA PARA OS DISTRITOS, E PARA AS REGIÕES LESTE, OESTE E NORTE”
Yuri Reis

“Prudente possui uma centralização histórica das atividades culturais e comerciais no centro e sua zona sul. Queremos contribuir para a alteração desse panorama, levando mais cultura para os distritos, e para as regiões leste, oeste e norte, equilibrando o acesso logístico das pessoas que mais precisam de cultura, tendo essa como essencial para a qualidade de vida dessas pessoas, permitindo que essas tenham cultura mais perto de suas casas, em seus bairros”, destaca o secretário.

Do bairro para o centro

Perguntado ao secretário que tipos de projetos a pasta articula para bairros ou regiões onde há ausência de atividades culturais, ele destaca que a busca constante é prestar um melhor serviço ao munícipe. Segundo ele, decorre desse mapeamento o anseio pela eficiência na gestão democrática da cultura, descentralizando suas atividades para quem mais precisa. “Como diz o prefeito Ed Thomas: ‘Do bairro para o centro’, pois é nesses que a vida acontece, onde as pessoas moram, permitindo uma maior utilização de espaços perto de suas casas, e assim, consequente conservação desses”, ressalta Yuri. 
Ele ressalta que a cultura leva vida, conhecimento, altera o pensamento e eleva a consciência para patamares das ideias e infinitas possibilidades. Quando a cultura chega em quem mais precisa, ela da esperança e novos caminhos. “Ela gera o pensamento de que o indivíduo pode ser mais. Mais humano, mais feliz, ser a melhor versão de si e assim atuar no mundo com mais humanidade e realizar seus sonhos”.


 

 

Veja também