Super experiência

OPINIÃO - Zelly Machado

Data 19/02/2021
Horário 05:00

Os desafios da contemporaneidade exigem uma constante adaptação. E essa afirmação também vale para diversos segmentos da economia, entre eles, o setor do ensino superior. Sabemos que o diploma de um curso superior é essencial para o desenvolvimento profissional e contribui para a empregabilidade e a obtenção de bons salários.
A formação de um profissional que atenda às necessidades do mercado de trabalho vai além da sala de aula. Hoje, é fácil perceber que ofertar uma educação teórica não é mais suficiente para a formação de profissionais inovadores, seja de qualquer área.
A pandemia da Covid-19 nos fez pensar e repensar sobre muitos processos, objetivos e desafios. E, neste contexto, também se encaixa a experiência acadêmica para o estudante, com a união entre teoria, prática, inovação, tecnologia e empreendedorismo.
E por falar em inovação, essa é a palavra-chave para o ano de 2021. Estar preparado para as adversidades da tal contemporaneidade exige planejamento e estratégia.

O grande desafio do gestor do ensino superior é ofertar uma super experiência, que vai além das paredes da faculdade

E mais, o grande desafio do gestor do ensino superior é ofertar uma super experiência, que vai além das paredes da faculdade. A educação com foco em resultados, o acolhimento, o incentivo de inserção do aluno no mercado de trabalho, o contato com o egresso, são alguns fatores que fazem toda a diferença.
Para tal, a dedicação de equipes sinérgicas e eficientes é fundamental. O que necessita de muito investimento em estudos, pesquisas, atualização e formação de docentes e colaboradores.
Neste mês, com o retorno de mais um ano letivo, continuamos a enfrentar os desafios que, até então, acreditávamos estarem com os dias contados. Mas, com o olhar para a super experiência, é a oportunidade de, mais uma vez, oferecer uma educação de qualidade ao futuro profissional.
Proporcionar uma super experiência, seja por meio do ensino online, presencial ou híbrido, deve ser o eixo das instituições de ensino superior. O desenvolvimento do profissional do presente e do futuro exige de uma educação disruptiva e assertiva.


 

Veja também