Urnas eletrônicas da 402ª ZE são verificadas

Cinco de 300 equipamentos passaram por testes e não apresentaram irregularidades; hoje procedimento é na 101ª ZE

PRUDENTE - MELLINA DOMINATO

Data 28/09/2016
Horário 08:34

 


 

Nenhuma irregularidade foi constatada ontem, em audiência pública de verificação realizada pela Justiça Eleitoral em urnas eletrônicas de responsabilidade da 402ª ZE (Zona Eleitoral) de Presidente Prudente, que serão usadas nas votações de domingo. Do total de 300 equipamentos, cinco passaram por testes promovidos pelo juiz eleitoral, Silas Silva Santos, que estava acompanhado do promotor eleitoral, Jurandir José dos Santos, e do presidente da 29ª Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em Prudente, Rodrigo Lemos Arteiro. Hoje, a partir das 14h, o mesmo procedimento será realizado em aparelhos da 101ª ZE.

Jornal O Imparcial Audiência verifica regularidade dos dados inseridos nas urnas pelos cartórios eleitorais

Silas esclarece que a audiência verifica a regularidade dos dados inseridos nas urnas, isso dos eleitores de determinada sessão, e dos candidatos ao pleito, que devem ser os que tiveram seus registros deferidos. É também analisado se as urnas não possuem nenhum voto registrado em suas mídias de gravação e são feitos ainda testes por amostragem. A quantidade de equipamentos que passa pela análise dos presentes é de, no mínimo, um por município, até 3% dos aparelhos disponíveis. "Caso seja constatado algum problema, o que puder, será resolvido na hora. Se o caso demanda mais trabalho, a urna é separada e até substituída, caso seja necessário", relata.

O juiz eleitoral ainda explica que, no domingo, antes do início da votação, componentes de cada sessão eleitoral ainda fazem novos testes nos equipamentos. Em caso de qualquer anormalidade, estes podem ser trocados pelas urnas de contingência. "A verificação dos dados é fundamental, para possibilitar uma eleição legítima", declara Silas. A mesma opinião é compartilhada pelo presidente da OAB de Prudente. "Acompanhar os atos do processo eleitoral legitima o pleito democrático das eleições. Com isso, o processo eleitoral assume um viés republicano, com transparência, clareza e eficiência", afirma Rodrigo.

 

Sem fraudes


O promotor eleitoral revela que diversas "denúncias" são levadas ao Ministério Público Eleitoral sobre possíveis manipulações dos equipamentos e frisa que, até o momento, nenhuma informação de fraude foi provada. "O sistema de votação pressupõe que nos cerquemos de meios para evitar qualquer problema. Temos que garantir a plena liberdade de votar", diz Jurandir.

A chefe de cartório da 402ª ZE, Letícia Macoratti de Castilho, se diz satisfeita com a verificação feita pelos órgãos competentes, pois acredita que tal procedimento traz legitimidade aos serviços desenvolvidos por sua equipe. "Este momento prova que o trabalho do cartório foi bem realizado e, ainda, que foi legítimo", expõe.

Como noticiado em O Imparcial, o cartório eleitoral da 101ª ZE é responsável por 285 urnas eletrônicas. Já a 402ª ZE toma conta de 300 equipamentos até o sábado, véspera das eleições, quando estes serão encaminhados para as sessões eleitorais.

 

Veja também