Vai passar um vírus popular...

Persio Isaac

CRÔNICA - Persio Isaac

Data 03/05/2020
Horário 10:09

Domingo de sol na aldeia sagrada. Não posso ir ao Tênis Clube jogar conversa fora. A morte me espera na rua. Exatamente às 10h meu celular toca.  Alô. Oh Magrão, onde você está? Era o Alemão. Aonde um idoso, cardiopata, diabético, hipertenso, aposentado, poderia estar nessa insuportável quarentena? Não vou nem responder. Já tomou café? Tomei às 6h. Oh Loco Magrão. Por que tão cedo? Véio dorme pouco e pensa muito kkk.  Ah você ri, né. Sua hora vai chegar. Magrão, tô passando aí. Ok.

Meia hora depois escuto a buzina do carro do Alemão. Entro no carro rumo a Padaria Massa Pura do amigo Zé. Estou indo para Sorocaba. Pqp Alemão, você acabou de chegar de Rondônia, andou quase 5.000 mil quilômetros e agora vai rodar mais 500? Tá pior que meu pai que passou a vida nas estradas. Seu pai era meu ídolo. Fechei um contrato lá. Pô, se fechar um contrato em Marte você vai? Depois que você adentrou na terceira idade virou o Don Juan das idosas e o Marco Polo do século 21. Um mulherengo viajante. Não exagera, né. Estou apaixonado. Tá bom oh Vinicius de Moraes.

E esse coronavírus Magrão? Nem quero conhecer. Você não acha estranho? Ultimamente estou achando estranho até a Mulher Maravilha. Tô falando sério. O que foi? Você não percebe que estamos na Terceira Guerra Mundial. Terceira Guerra Mundial? É. Se tá loco Alemão. Não tô não. Rapaz. O que foi? Eu sou um reservista do exército brasileiro. O que tem? Só falta eu ser convocado. Larga de brincadeira, você tem 67 anos e é um coronariano. E não é dessa guerra tradicional que estou falando. Eu só conheço essa. Estamos vivendo uma guerra biológica. Você tá me dizendo que esse vírus é coisa mandada? Lógico que é.

Fiquei encucado com essa afirmação do Alemão. Será que a maldade, a ganância humana é maior que a insensatez? Será que o império do mal tá nessa parada? Chama os Jedi. Larga de brincadeira. É domingo Alemão, relaxa. É muito simples. O que? Quanto que está o preço do barril do petróleo? Alemão por acaso eu tenho cara de dono da Shell? Eu só sei que coloco vintão de álcool e pronto. Os preços abaixaram grande, gasolina, álcool e diesel. Os preços do petróleo caíram, está negativo. Esse vírus é a causa de tudo.

Não vai me dizer que existe aí a lendária teoria da conspiração. Magrão pensa comigo: A matriz energética está mudando. Ih Alemão, lá vem você com a energia solar, eólica, bateria elétrica e o escambau, isso ainda vai demorar um tempão para que mundo não dependa do petróleo. Vou te falar outra coisa. O que? Qual o estudo científico que comprova que essa quarentena é eficaz? Rapaz agora você me apertou sem me abraçar. Eu só sei que nada sei. Magrão estão nos enganando. Esse negócio de usar máscara só vai complicar mais. Eu não estou entendendo mais nada Alemão. A máscara acaba enfraquecendo o nosso sistema imunológico. Entendeu? Depois dessa fiquei como a famosa escultura da estátua “Le Penseur” de Rodin.

Esse vírus está quebrando o mundo. Nesse ponto você tem razão. O clube dos que não “pagam ninguém vivo” teve um crescimento espantoso. Que hecatombe o mundo está vivendo. Será que a raça humana precisava dessa pausa? É sempre assim. Precisamos de tragédias para reaprender a viver. Ficamos pensativos. O sistema é corrupto. Temos a ilusão que o Estado está a serviço da sociedade e é ao contrário, a sociedade é que está a serviço do Estado ineficiente, caro e anacrônico. O Alemão inteligente, crítico ácido, contestador da pesada e que nunca aceitou facilmente nada, vai mostrando todo o resumo de tudo que leu e ouviu.

Magrão pensar dá trabalho. Me mostra um vídeo do escritor israelense Shmuel "Sam" Vaknin, que dá uma outra versão sobre a Covid-19. Me senti um otário. Que Torre de Babel.  Não estou entendendo mais nada. São tantas informações em várias línguas que só me deixaram mais confuso e inseguro. Instalaram o medo e nós estamos sentados na sala da inércia. Parece que a morte está à espreita como um lobo esfomeado. É essa sua teoria da conspiração? O medo acima de Deus. Lógico. Alguém me ajude aí. Mas também é demais, né. O que?  Pô, as mesmas medidas, os mesmos procedimentos que fizeram em Nova Iorque foram adotados em Borá, município com apenas 900 habitantes. Coisas do governador marqueteiro, politizou demais essa pandemia.

Procure ler ou ouvir autoridades não-enviesadas acadêmicas independentes. Não vamos acreditar em governos, disse o Alemão.  Depois dessa sugestão estou virando um paranoico. Aposto que depois que passar essa pandemia, o cineasta americano Steven Spielberg vai lançar um filme com o Brad Pitt fazendo o papel de um agente secreto da CIA que descobre essa maracutaia toda. Os americanos como sempre saem como os heróis que salvaram a humanidade. O grande vilão é a China. Rapaz como já profetizou o amigo Nelito: “Vocês precisam entender a filosofia do gênio do mal, Lex Luthor”. É sério Magrão. Calma Alemão, hoje é domingo, relaxa. Vejam vocês.

Veja também