Vereadores aprovam moção de repúdio às declarações de Thaila Ayala sobre infância em PP

De acordo com documento, atriz prudentina expôs relato de uma realidade distorcida e aumentada a respeito do Jardim Mediterrâneo e escolas que frequentou

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 15/06/2021
Horário 14:24
Foto: Reprodução
Relato de Thaila no Instagram repercutiu negativamente entre prudentinos
Relato de Thaila no Instagram repercutiu negativamente entre prudentinos

Os vereadores da Câmara Municipal de Presidente Prudente aprovaram, durante a sessão ordinária de ontem, uma moção de repúdio à modelo e atriz prudentina Thaila Ayala após postagens nas redes sociais em que comentava sobre sua infância na cidade.

De acordo com o documento, de autoria da vereadora Joana D'Arc Patrício do Nascimento (PSB), Thaila expôs em seu perfil no Instagram "o relato de uma realidade distorcida e aumentada sobre o bairro Jardim Mediterrâneo, as escolas que frequentou e o município".

Segundo a parlamentar, "Presidente Prudente tem um dos melhores níveis do IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] do país, ocupando atualmente a 25ª posição, conforme dados do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, baseado no censo do IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística] de 2010. Em 1991 [quando Thaila era criança], a cidade ocupava a 12ª posição no mesmo ranking".

Repercussão do caso

Tudo começou quando a atriz publicou nas histórias de sua conta no Instagram a resposta para a seguinte pergunta feita por um fã: "Já caiu na porrada com alguém na rua?". Na sequência de vídeos, Thaila afirmou que cresceu em um lugar muito pobre e muito violento. "Um vizinho meu acordou esquartejado. Minha vizinha de porta era espancada, queimada e cortada pelos pais e estuprada pelo vizinho", contou na plataforma. "Eu estudei em escola pública. Para vocês terem uma noção, duas onde estudei não existem mais. Fecharam, acabaram, por causa de violência", completou, mencionando inclusive o esfaqueamento de um professor.

A resposta da atriz repercutiu negativamente nas redes sociais, onde prudentinos contestaram as declarações de Thaila.

Mais tarde, ela fez novas publicações em suas histórias para se retratar junto aos seus conterrâneos. "Há dois dias, eu estava respondendo uma caixinha de perguntas e, entre dezenas de perguntas que respondi, nenhuma delas foi direcionada à minha terra. Ninguém me perguntou sobre Prudente, o que ela representa, sua potência, sua riqueza, o tamanho, enfim", expôs Thaila, que, na sequência, enumerou qualidades do município.

No depoimento, Thaila defendeu que estava falando de sua realidade e de casos de violência isolados, que não correspondem ao atual cenário do município. "Eu estava falando de coisas de 20 a 30 anos atrás, de um bairro que inclusive fui visitar, mostrei para vocês e fiquei tentando explicar como era. Porque hoje o bairro é outro, a realidade é outra", argumentou.

"Na balança de coisas boas e ruins, a minha pesa muito mais para as coisas boas. Eu tenho referências incríveis em Prudente, minha infância foi maravilhosa e quem me segue há muito tempo sabe do orgulho e amor que eu tenho pela minha infância. A mulher que me tornei e tudo que conquistei vêm da minha infância e da minha terra", pontuou.

Veja também