Veterinário busca recursos para projeto de castração de gatos

Edson Kenji tenta atenuar crescimento da população de felinos abandonados em estrada vicinal nas proximidades da Penitenciária Wellington Rodrigo Segura, no distrito de Montalvão

PRUDENTE - CAIO GERVAZONI

Data 26/10/2021
Horário 07:15
Foto: Weverson Nascimento
População de felinos tem crescido exponencialmente devido ao abandono
População de felinos tem crescido exponencialmente devido ao abandono

Um recente projeto de castração de gatos abandonados está sendo encabeçado pelo médico veterinário Edson Kenji. Nas proximidades da Penitenciária Wellington Rodrigo Segura, no Distrito de Montalvão, em Presidente Prudente, a população de felinos tem crescido exponencialmente devido ao abandono destes animais na estrada vicinal Irio Zuntini.
Para Edson, a castração dos gatos é um meio para tentar atenuar o crescimento desta população de animais em situação de abandono. “O projeto é para castrar e soltar novamente. Pelo menos para tentar parar o cruzamento entre eles, no que resulta em um monte de filhotes abandonados”. No caso da população de felinos no entorno da penitenciária de Montalvão, o veterinário explica que um dos principais desafios para a realização das castrações é efetuar a captura destes animais. “São gatos ariscos. A captura tem que ser feita com armadilhas. Hoje estamos somente com duas gatoeiras. Então, o processo é lento”. O veterinário pontua que o trabalho é desenvolvido junto à contribuição de pessoas voluntárias. 
De acordo com Edson, o abandono de animais tem aumentado nos últimos tempos e o poder público, sozinho, não consegue controlar estes casos e dar suporte irrestrito às castrações. Para ele, deveriam ser aplicadas penalidades mais rígidas a quem descarta os animais de estimação. “Deveria ter uma fiscalização mais rigorosa em cima dessas pessoas que acabam abandonando os animais e punições, como multas mais severas. Só assim as pessoas pensariam mais antes de jogar os animais nas ruas”, adverte. 

Ajude a ajudar

“As pessoas ajudando a gente pode ajudar os animais”, conta o médico veterinário sobre o nome do projeto, que ele denominou de “Ajude a Ajudar”. Edson indica que as pessoas podem contribuir com a iniciativa por meio do contato: 18 99772-5100.

Situação de abandono

Em recente pesquisa, a OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que no Brasil há 30 milhões de animais em situação de abandono. Segundo a entidade, 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos estão sob esta condição. 
Em 1998, foi instituída a Lei Federal 9.605/98 que considera crime o abandono e maltrato de animais. No ano passado, foi promulgada Lei Federal 14.064/20, que aumentou a pena de detenção, que era de até um ano, para até cinco anos para quem infringir esta legislação. 

Veja também