Visitas aos cemitérios requerem cuidados extras

EDITORIAL - DA REDAÇÃO

Data 28/04/2022
Horário 05:12

O Dia das Mães é uma das datas mais movimentadas nos cemitérios. Muitas pessoas que já não podem abraçar suas matriarcas neste plano não abrem mão de prestar uma homenagem especial, levando flores, revitalizando e lavando as lápides. Para muitos, trata-se de um gesto de extrema importância, uma forma de realmente reverenciar seus antepassados.
Em Presidente Prudente, por exemplo, são aguardadas cerca de 16 mil pessoas no fim de semana do Dia das Mães – 10 mil visitantes no Cemitério Municipal São João Batista e 6 mil no Cemitério Municipal Campal. Uma das grandes preocupações da administração das necrópoles é com a proliferação da dengue, principalmente no atual cenário, em que resultados do IB (Índice Breteau) e IIP (Índice de Infestação Predial), referentes à infestação pelo mosquito Aedes aegypti, apontam para um risco de surto da doença.
Como noticiado, o Índice de Breteau totalizou 5,8, ou seja, a cada 100 imóveis pesquisados, havia 5,8 recipientes contendo larvas do mosquito-vetor. Já o Índice de Infestação Predial totalizou 4,1, o que significa que, a cada 100 imóveis pesquisados, 4,1 destes continham larvas do mosquito. Vale ressaltar que Ministério da Saúde considera que o IIP superior a 4 é classificado como risco de surto de dengue.
Portanto, tome os devidos cuidados na hora de prestar suas homenagens. A orientação da administração dos cemitérios é que as flores levadas pelos visitantes sejam naturais, pois não há risco de acúmulo de água, prevenindo, assim, a proliferação do mosquito da dengue. Nesta semana, o São João Batista recebeu a visita da equipe de agentes da saúde, que passaram veneno em todo o território. 
O cenário é de extrema atenção por parte da população! Além de ainda estarmos enfrentando as mazelas da Covid-19, a dengue continua com força total, fazendo vítimas, inclusive, fatais! Vamos nos cuidar!

Veja também