Volume de chuvas é 6 vezes maior que a média

Precipitação intensa no primeiro mês do ano provocou estragos e prejuízos a municípios da região de Prudente

REGIÃO - MELLINA DOMINATO

Data 31/01/2017
Horário 00:24


Com o excesso de chuvas registrado nos últimos dias, municípios da região sofreram diversos estragos no fim de semana. Os casos mais graves foram em Martinópolis, Piquerobi e Sagres, onde pontes cederam e houve rompimento de um açude e da cabeceira de uma plataforma. Uma pessoa sofreu ferimentos graves ao quebrar as duas pernas e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. Em janeiro, o oeste paulista já soma 1.531 mm (mililitros), volume quase seis vezes maior do que a média de 257,4 mm prevista para o primeiro mês do ano, de acordo com o Instituto Climatempo. Para tentar amenizar os prejuízos, Piquerobi e Sagres vão decretar situação de emergência, a qual ainda deverá ser homologada pela Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil). Adamantina e Lucélia, que já tinham sofrido com os danos das precipitações na semana retrasada e tomaram a mesma medida, estão com pedidos em análise pelo órgão.

Jornal O Imparcial Em Sagres, cabeceira de ponte rompeu e veículos caíram

Segundo a Assessoria de Imprensa da Cedec, uma equipe do órgão visitará a região de Presidente Prudente nesta semana para avaliar os danos causados pela chuva em Martinópolis, Piquerobi e Sagres. Destaca a coordenadoria que nenhuma solicitação oficial de Estado de emergência havia sido protocolada pelas cidades citadas até a tarde de ontem. No entanto, os pedidos foram apontados pelas próprias prefeituras, que tentarão auxílio financeiro para reverter os prejuízos através deste contato com a Defesa Civil.

 

Emergência


Em Sagres, o temporal provocou o rompimento da cabeceira de uma ponte que passa sobre o Rio Canguçu, localizada na estrada vicinal Atílio Sani, que liga o município a Inúbia Paulista. Equipes do Corpo de Bombeiros compareceram ao local e constataram que dois veículos ficaram danificados por conta do incidente. O motorista de um dos carros foi vítima com ferimentos graves, após tentar ultrapassar o trecho destruído. Depois de ter as duas pernas quebradas e uma fratura exposta, ele foi levado ao pronto-socorro de Osvaldo Cruz. A Prefeitura declara que vai decretar situação de emergência buscando recurso financeiro para viabilizar o conserto da cabeceira, o qual é estimado em mais de R$ 150 mil. Até que o reparo seja feito, a passagem é realizada por uma plataforma de madeira improvisada.

Já em Piquerobi, município que também anunciou decreto de emergência, a Cedec pontua que a precipitação pluviométrica de intensidade moderada e de longa duração afetou, principalmente, a estrada PQB 10, que liga a cidade aos assentamentos São José, Santa Rita e Santo Antônio, com o rompimento de um açude que, devido ao alto índice de chuva, não suportou o volume e rompeu. Para conter os estragos, a Secretaria de Obras do município atuou com maquinários e agentes no apoio aos munícipes afetados para o restabelecimento de serviços essenciais, assim como o Serviço de Assistência Social. "A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil ofertou materiais de assistência e ajuda humanitária ao município, todavia, o ente municipal informou que irá contabilizar os danos e formalizará o pedido", expõe a coordenadoria.

 

Reparação


No município de Martinópolis, duas pontes caíram no fim de semana por conta das fortes chuvas e comprometeram o escoamento de produção, bem como o transporte de 200 pessoas que residem no distrito de Teçaindá. A primeira plataforma a ceder foi na estrada municipal MTO 020, na madrugada de sábado. No domingo foi a vez da ponte da MTO 229, sob o Ribeirão Coroadinho, vir abaixo. Ainda na zona rural, três postes de energia elétrica foram abaixo por conta da precipitação intensa.

Para garantir o direito de ir e vir da população, máquinas da Prefeitura realizam trabalhos nos dois pontos desde a tarde de sábado, promovendo passagens alternativas. O município ainda revela que ontem, durante os trabalhos de reparação, um caminhão com 6 mil litros de leite quebrou após prender-se em um atoleiro na subida da estrada MTO 229. O veículo, então, impediu o trânsito do local por cerca de duas horas, antes de ser retirado com a ajuda de um trator.

"Embora os estragos das duas pontes na zona rural, não há a necessidade de decretar estado de emergência em nosso município. Já acionamos a Cedec para nos ajudar na reconstrução das estruturas. Demais medidas já estamos providenciando em relação aos acessos nas estradas", destaca a assessoria da administração municipal.

Em Osvaldo Cruz, uma família residente da Vila Esperança procurou a Secretaria Municipal de Promoção Social depois de sofrer perdas com as chuvas do fim de semana. Os locais mais afetados da cidade, segundo a assessoria, foram ainda a Vila Santa Helena, Jardim Alvorada e área central. "No bairro Ponte Seca, a Prefeitura conseguiu restabelecer o tráfego entre a cidade e aquela estrada rural, ainda que de forma improvisada. Nesta semana será feita uma ponte de madeira no local onde a erosão interrompeu a estrada, visto que aquele bairro possui vários produtores de leite que precisam escoar suas produções", pontua o Executivo.

 

SAIBA MAIS

O Instituto Climatempo calcula o volume de chuvas no oeste paulista através de seis estações meteorológicas, estas instaladas em Dracena, Mirante do Paranapanema, Presidente Prudente, Rancharia, Teodoro Sampaio e Tupi Paulista. Em todas essas, as precipitações foram acima da média no mês de janeiro, somando 229,9 mm apenas entre sábado e domingo, enquanto a média prevista seria de 34,1 mm.

 

 

Veja também