Arquivo pessoal - Corpo de Camila Vanessa Quizini será cremado e as cinzas jogadas ao mar

Foto: Arquivo pessoal - Corpo de Camila Vanessa Quizini será cremado e as cinzas jogadas ao mar

LEMBRANÇAS

Camila Quizini morre aos 37 anos em Orlando

Jovem descobriu um tumor cerebral há pouco mais de um ano, vinha fazendo tratamento médico e acabou perdendo a batalha segunda-feira

  • 18/07/2019 05:16
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

“Camilinha”. Era assim que a prudentina Camila Vanessa Quizini era carinhosamente chamada pelos familiares. Filha do ex-vereador Walter Quizini e Camila Seribeli, a jovem era a caçula dos irmãos Adriana, Lucimara e Jefferson. Estudante de Direito, sempre foi amante dos animais e gostava de conhecer lugares diferentes. Inclusive, foi em uma de suas viagens que conheceu o companheiro, Alan Chaddon. Logo, ambos se casaram e viveram intensamente um verdadeiro conto de fadas. Porém, a trajetória de Camila foi interrompida por um tumor cerebral descoberto há pouco mais de um ano. Na segunda-feira, a jovem sonhadora acabou perdendo a batalha e foi descansar, aos 37 anos.

“Ela sempre falava que em todos esses anos longe de casa nunca se sentiu sozinha e que Deus nunca a abandonou. Ele sempre esteve presente na vida dela”, afirma a irmã, Adriana Quizini. Durante o tempo em que esteve em tratamento, Camila recebeu apoio dos amigos e familiares, o que contribuiu para que ela continuasse “sempre otimista, a lutar bravamente”. O corpo da prudentina está em Orlando, nos Estados Unidos, onde morava atualmente. Segundo a família, as cinzas serão jogadas ao mar, um desejo da jovem. Na sexta-feira, haverá um memorial nos Estados Unidos que será transmitido ao vivo aos companheiros em Presidente Prudente.

A viajante

Adriana conta que aos 21 anos Camila resolveu morar em Lisboa, Portugal. Por lá, permaneceu por quatro anos e retornou ao Brasil. Depois, arrumou as bagagens e se mudou para Londres, Inglaterra, onde ficou dois anos. Durante o tempo que esteve no exterior, recebeu uma oportunidade para fazer intercâmbio e trabalhar na Universal Studios, em Orlando, Estados Unidades. E foi lá que fixou residência e conheceu o esposo Alan, grego com cidadania americana. “O marido da Vanessa é um homem admirável, que cuidou da minha irmã e é digno de admiração e respeito”, afirma Adriana. “Os momentos juntos, reuniões em família, almoços, meu pai tocando sanfona, ela cantando. São lembranças que a Camila deixa”, lamenta a irmã. “Sentirei falta da alegria contagiante”.