José Reis: Time do ABC Paulista treinou nos campos da Acae

Foto: José Reis: Time do ABC Paulista treinou nos campos da Acae

OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO

Campeonato de Beisebol segue com 150 atletas

Partidas do Campeonato Brasileiro de Beisebol Interseleções Infantil reúne atletas de 11 e 12 anos e contou com a participação de três Estados brasileiro

  • 31/03/2019 09:00
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

A Acae (Associação Cultural, Agrícola e Esportiva) de Presidente Prudente sedia desde ontem um evento importante para os jovens que almejam alcançar um bom espaço dentro do beisebol. Isso porque, os campos do local receberam ao longo do dia diversas partidas do 36º Campeonato Brasileiro de Beisebol Interseleções Infantil, que reuniu cerca de 150 atletas de 11 a 12 anos e de três Estados brasileiros. “Além de fomentar o esporte e levar ele para demais pessoas, eventos como esse são importantes pelo aprendizado que cada um deles tem. Dessa vez, temos olheiros da comissão técnica da seleção brasileira e que avaliam atletas para representar o país futuramente”, informa o organizador dos jogos e representante do time prudentino, Mário Kaneki.

Conforme noticiado por este diário, o evento tem a participação de oito equipes, envolvendo aproximadamente 150 atletas e as seleções são compostas pela mescla de times de cada região inclusa. Desta vez participam: Sorocabana, Paulista, Centro Oeste, ABC, Norte Paraná, Sul Paraná, Mato Grosso do Sul e Capital. No caso de Prudente, que pertence à Sorocabana, a equipe Acae é a única a formar a seleção, uma vez que é o único time presente na área.

“É uma oportunidade de reunir todas as categorias infantis do Brasil, mas sabemos que o centro do beisebol do país é no Estado de São Paulo, com bastante força aqui no oeste, inclusive. Penso que o campeonato é importante, já que em 2020 o esporte vai retornar como modalidade olímpica no Japão”, comenta.  Sem falar na possibilidade de representarem o Brasil na seleção brasileira, já que ao longo dos jogos os atletas são avaliados por meio de olheiros. A programação das partidas, que segue hoje, ocorre em forma de chaves, com quatro times em cada uma. Com isso, será em mata-mata, sendo que as duas melhores equipes em cada uma vai para a final.

Além do time da casa, que é uma grande promessa, outro grupo chama a atenção e preocupa os adversários: se trata do ABC. Para o técnico, Cláudio Matumoto, o grupo chegou preparado para buscar boas colocações, já que foi um mês de trinos intensos e importantes. “Voltamos do Peru e continuamos as nossas preparações para chegarmos aqui. Viemos em mais ou menos 20 atletas e que mesmo sem força física, sabem jogar muito bem e é isso que importa”, ressalta. Ele não deixa de mencionar que, além da técnica, os jogadores voltam para casa com ensinamentos da disciplina, respeito e coletividade.

O capitão do grupo, Gustavo Yuji, 12 anos, afirma que ser líder não é uma tarefa fácil, mas ressalta que para ele o posto traz bastante felicidade. “Tenho que respeitar a todos ele de forma igual, e gosto porque é uma sensação muito boa. No entanto, também existe a parte ruim, já que a bronca em relação ao grupo vem para mim”. Sobre a preparação, ele diz que o grupo está pronto para o primeiro lugar e expõe que a união é, sem dúvidas, a responsável pelo sucesso. “Chegaremos lá”.