Publicidade
eixosp

EM SUSPEIÇÃO

PRUDENTE - Homéro Ferreira

Data 16/05/2020
Horário 03:39

Mesmo depois da emissão de laudo do SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho), segue em suspeição a qualidade das máscaras adquiridas pela Prefeitura de Prudente para uso dos servidores da Secretaria Municipal de Saúde.

SEM CONDIÇÕES

De acordo como presidente da Câmara, Demerson Dias (PSB) e também conhecido como Demerson da Saúde, o órgão de segurança e medicina do trabalho disse não ter condições técnicas para avaliar a capacidade filtrante.

SUGESTÃO DO ÓRGÃO

Então, o próprio órgão sugere que a avaliação seja feita pelo próprio Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) ou por algum laboratório especializado e credenciado junto ao Inmetro.

PARA O SECRETÁRIO

Diante do exposto, Dias encaminhou ofício ao secretário municipal de Saúde, o advogado Valmir da Silva Pinto, para que envie à Câmara laudo do Inmetro, se já tiver, ou solicite a avaliação e depois forneça o resultado.

CUSTO E TROCA

Nos documentos que transitam entre os poderes públicos, Legislativo e Executivo, constam que a Prefeitura comprou 5.560 caixas de máscaras com 50 unidades cada (278 mil no total) ao custo de R$ 1 milhão, junto à empresa paranaense que, após a denúncia da suspeição, fez a troca.

DEFESA DO POVO

Vereadores saíram em defesa do povo que depende do transporte coletivo urbano de Prudente, cuja redução de linhas e horários tem resultado em ônibus lotados. Solicitaram a atuação da regional da Defensoria Pública do Estado de São Paulo.

NA CONTRAMÃO

A iniciativa leva em consideração que a superlotação contraria a necessidade de isolamento social. A manifestação é dos vereadores Demerson Dias (PSDB), Enio Perrone (DEM), Izaque Silva (Patriota), Geraldo da Padaria (PTB) e Mauro Neves (Podemos).

NÃO DEU TEMPO

O prefeito Nelson Bugalho (PSDB) produziu um vídeo para explicar que tinha feito um decreto para liberar as atividades em salões de beleza e barbearias, mas que nem deu tempo de publicar, por conta de decreto estadual estabelecendo a proibição.

CRIME E MULTA

Bugalho disse que havia enorme expectativa sobre a liberação dos serviços, com regras de higiene e controle de acessos, mas que o decreto estadual enseja em crime de desobediência, improbidade administrativa e multa de R$ 250 mil por dia para a Prefeitura.

BUSCA DE GRANA

Em relação às eleições deste ano, pré-candidatos já podem arrecadar recursos para as suas campanhas utilizando o financiamento coletivo pela internet. Para a arrecadação só podem ser contratadas empresas que tenham cadastro na Justiça Eleitoral.

TEM CONDIÇÃO

Conforme o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), a disponibilização dos recursos arrecadados pelos pretensos candidatos está condicionada à apresentação do registro de candidatura, obtenção no CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) da campanha e conta bancária.

DEVOLUÇÃO DIRETA

Ainda conforme o TRE, caso o pré-candidato desista de solicitar o registro de candidatura, as doações recebidas durante o período de pré-campanha deverão ser devolvidas pela empresa arrecadadora diretamente para os respectivos doadores.

Veja também