Escolas de idiomas seguem sem aulas presenciais

Mesmo com a flexibilização da quarentena, unidades prudentinas optaram por aguardar por vários motivos; um deles é a própria insegurança de pais e alunos

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 31/05/2020
Horário 13:44
Cedida - Até os pequeninos estão tendo aulas virtuais ao vivo, na Cultura Inglesa Foto: Cedida - Até os pequeninos estão tendo aulas virtuais ao vivo, na Cultura Inglesa

As escolas de idiomas de Presidente Prudente estão inclusas no decreto que permite a reabertura a partir de amanhã, de diversos setores que movimentam a economia da cidade. Contudo, mesmo com esta flexibilização autorizada pelo governo Estado, três unidades da cidade optaram por não retornar às aulas presenciais, por enquanto.

A inFlux English School é uma delas. Mesmo com queda de 80% na procura pelos cursos de inglês e espanhol durante a pandemia, com as aulas regulares suspensas desde o dia 19 de março, a unidade prefere por manter a principio apenas o retorno on-line, em 15 de junho. Conforme o sócio proprietário e gerente, Luiz Paulo de Andrade Marcondes, 29 anos, por vários fatores. Primeiro por ser tudo muito instável. Pela análise de riscos do Estado ser quinzenal, pela inviabilidade do espaçamento mínimo de 2 metros, na escola que já trabalha com turma reduzida. Teria que dividi-la em três, por exemplo. “Há ainda professores que convivem com pessoas de grupo de risco. Ou seja, teríamos mais turmas e um quadro menor de funcionários. Sem contar a preocupação de alunos que ainda não se sentem confortáveis em voltar”, explica.

Luiz Paulo acrescenta que será uma opção do aluno fazer essa migração de transferência para o on-line. Se ele optar por retomar os estudos somente presenciais não terá nenhum tipo de prejuízo. Ao voltar, iniciará do zero. Essa opção do on-line se aplica somente para os alunos do curso regular. Para os kids, fica mais difícil ensinar à distância.

CULTURA INGLESA:

NOVOS HORIZONTES

Conforme Ricardo Strabelli Sonvezzo, 42 anos, e Tatiana Sonvezzo, casal proprietário da Cultura Inglesa, a secretaria voltará com a carga horária reduzida, apenas dois funcionários, mas as aulas só serão retomadas com as escolas regulares e universidades. Segundo Tatiana, muitos pais, inclusive, ligaram preocupados quando viram o decreto, pois não se sentem seguros de enviar os filhos para as aulas presenciais.

Eles comentam que no início do isolamento social, a procura pelos cursos também caiu. Mas, aos poucos, aumentou e agora está tendo grande demanda por cursos on-line! “Inclusive lançamos o Tik Talk, um curso de conversação on-line, comandado por um teacher, que está sendo oferecido sem custo para alunos e não alunos, no qual temos novas adesões todos os dias”, revela o proprietário da escola.

Mesmo com a paralisação na escola, o curso seguiu normalmente, com aulas virtuais ao vivo, para todos os níveis e faixas etárias. “Estamos replicando no ambiente virtual o que fazíamos presencialmente, para que nossos alunos continuem aprendendo na segurança de suas casas durante o isolamento social”, assegura Ricardo.

CNA: BUSCAR SOLUÇÕES

E SUPERAR OS DESAFIOS

De acordo com a proprietária da franquia CNASimone Costa, a escola seguirá o decreto, abrindo apenas para atendimento, cumprindo a carga horária. Mas para os alunos ainda não. Partindo da máxima que “vender é ajudar o cliente a encontrar uma solução para superar os desafios”, o CNA desenvolveu várias ações de relacionamento para oferecer um atendimento de qualidade, que apresentasse soluções para a realização de um curso de inglês ou espanhol durante este período de distanciamento social. 

“Foi dada ao aluno a opção de trancar o curso e retornar no próximo semestre, porém, a adesão ao ensino à distância nos surpreendeu!”, ressalta Simone. Assim, respeitando as exigências de preservaçãoda saúde de todos, os alunos estão participando de aulas em tempo real, podendo interagir com o seu professor e colegas de turma por meio de uma ferramenta já consolidada no mercado.

Fotos: Cedidas

Por enquanto, inFlux permanece fechada retornando on-line dia 15


Adesão ao ensino à distância surpreendeu a escola de idiomas CNA

 

 

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também