Jean Ramalho - “A queda no número de focos de incêndio pode estar ligada diretamente ao fator clima/tempo”, explica tenente

Foto: Jean Ramalho - “A queda no número de focos de incêndio pode estar ligada diretamente ao fator clima/tempo”, explica tenente

EVANDRO AVANÇO SILVA - 1º TENENTE DO 14ºGB

Focos de incêndio reduzem mais da metade na região

  • 22/08/2019 04:00
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

Durante o inverno, o Estado promove um conjunto de ações para prevenir incêndios, já que os riscos de ocorrências são maiores em razão do tempo seco e dos ventos. Conforme dados obtidos pelo site de monitoramento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de janeiro a junho deste ano, a 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo registrou 403 focos de queimadas sendo que, no mesmo período do ano passado, o número foi de 919 focos registrados, ou seja, uma queda de 56,14% (veja tabela). A reportagem entrevistou o 1º tenente do 14º GB (Grupamento do Corpo de Bombeiros), Evandro Avanço Silva, que explicou as condições favoráveis à queimada e o que propiciou sua redução na região.

O Imparcial: Como o senhor explicar essa diminuição no número de focos de queimadas, relatado pelo Inpe?

Evandro: A queda no número de focos de incêndio pode estar ligada diretamente ao fator clima/tempo. Este ano tivemos uma quantidade de chuva maior do que no ano passado. Então, quando há chuvas regulares, o número de incêndios em vegetação diminui. Por este motivo o decréscimo nas ocorrências.

Quais são os principais focos?

A queimada é uma ocorrência típica da região, tendo em vista o clima tropical, ou seja, chuvas no verão e estiagem no inverno. Essa estiagem faz com que a vegetação seque e, consequentemente, se torne mais propícia a causar incêndios. Esse incêndio, por vez, deixa o ar atmosférico contaminado com fuligem, baixa a “qualidade” do ar, o que afeta principalmente problemas respiratórios, em pessoas.

Se constatado incêndio criminoso, qual a penalidade?

O incêndio em vegetação é edificado na Lei 9.665/98, inclusive de maneira culposa. Se ao limpar um terreno com fogo e este mesmo se alastrar para a vizinhança, isso pode ser enquadrado de maneira culposa, ou seja, você não teve os cuidados necessários para administrar aquele incêndio. Então, recomendo não utilizar o fogo para limpar terrenos, pois nessa época há muitas ocorrências de sinistros e o corporativo acaba desviando os atendimentos, muitas vezes, de ocorrências graves como acidentes, para o combate às chamas.

O que fazer diante de uma situação de queimada?

Diante de uma situação de queimada, a orientação é ligar no 193 e informar principalmente a extensão do fogo para que seja feita uma preparação para o atendimento, inclusive, se há residências próximas e os riscos. Assim, conseguimos fazer uma triagem antes mesmo de sair para a ocorrência.

Número de ocorrências monitoradas pelo Inpe

Município

2018

2019

Adamantina

9

3

Álvares Machado

 

2

Anhumas

2

 

Caiabu

 

2

Caiuá

36

 

Dracena

34

 

Emilianópolis

14

 

Estrela do Norte

38

12

Euclides da Cunha Paulista

25

6

Indiana

4

3

Inúbia Paulista

1

4

Irapuru

1

3

Junqueirópolis

24

8

Lucélia

14

10

Marabá Paulista

13

1

Martinópolis

24

76

Mirante do Paranapanema

39

26

Monte Castelo

11

2

Nantes

3

1

Narandiba

9

10

Osvaldo Cruz

4

12

Ouro Verde

55

2

Panorama

70

 

Paulicéia

174

5

Piquerobi

4

 

Pirapozinho

18

7

Presidente Bernardes

4

23

Presidente Epitácio

8

30

Presidente Prudente

23

16

Presidente Venceslau

50

 

Rancharia

49

16

Regente Feijó

 

1

Ribeirão dos Índios

19

 

Rosana

25

30

Sagres

26

28

Salmourão

19

 

Sandovalina

20

39

Santa Mercedes

15

 

Santo Anastácio

 

1

Santo Expedito

3

 

São João do Pau d’Alho

3

 

Taciba

 

7

Tarabai

3

2

Teodoro Sampaio

25

14

Tupi Paulista

1

1

Fonte: Inpe/Programa de Queimadas