COTIDIANO

Incentivo à leitura deve ser praticado desde cedo por pais e responsáveis

  • 06/08/2019 04:09

Todo primeiro e terceiro sábado do mês, a Prefeitura de Presidente Prudente promove o Projeto “Lê no Ninho”, na Biblioteca Infantil Benjamin Resende, no Centro Cultural Matarazzo. Conforme noticiado por O Imparcial no final de semana, a programação de agosto começou no sábado e ocorrerá novamente no dia 17, às 10h, recebendo crianças a partir de seis meses até quadro anos de idade. Ofertada de forma gratuita, a atividade busca fomentar momentos de leitura e interação entre pais e filhos.

Merece atenção esta iniciativa da administração municipal, que viabiliza às famílias um espaço oportuno para o compartilhamento do contato com os livros. Antes da escola, os pais e responsáveis são os primeiros agentes propagadores da leitura. Sendo assim, é importante que eles se juntem aos filhos, desde a idade mais tenra, para a contação de histórias. Isso não só oportuniza um fortalecimento dos vínculos afetivos, como também o interesse dos pequenos pela literatura e, consequentemente, o desenvolvimento infantil.

Ao demonstrar a vontade de ler um livro, a criança tem a chance de aprimorar as habilidades de leitura, ampliar o seu vocabulário, melhorar o nível de compreensão e interpretação de texto e aperfeiçoar a sua escrita. Além disso, o acesso aos livros contribui para a formação do indivíduo enquanto cidadão, uma vez que os pequenos aprendem a enxergar o mundo sob outros prismas e a manifestar o seu senso crítico.

Para que esse processo apresente resultados positivos, os pais podem começar por livros simples, com predominância de imagens e ilustrações, o que fomenta o lúdico das crianças, e avançar para obras que exigem maior capacidade de compreensão conforme o passar do tempo, a idade da criança e suas habilidades cognitivas. Se, durante o crescimento dos filhos, os pais fizerem da leitura um hábito, as crianças certamente tenderão a mantê-lo pelo resto da vida.

ÚLTIMAS DO AUTOR