MEU CORAÇÃO TROPICAL ESTÁ COBERTO DE NEVE MAS...

Persio Isaac

COLUNA - Persio Isaac

Data 10/05/2020
Horário 06:20

A vida é um casamento com a inconstância e o prazer. Não vou pedir desculpas a ninguém por procurar viver. Os desejos não dormem abraçados na preguiça. São loucos, não obedecem regras ou dogmas religiosos. Não existem verdades absolutas para eles. Querem beber a vida num gole só. Não querem ser prisioneiros do falso moralismo. São como dragões cuspindo fogo, queimando, destruindo a sensação de felicidade fabricada na certeza do amor perfeito. Estamos cada vez mais distantes de nós mesmos. Para muitos o amor é um consolo. Para os valentes o amor é luz. Para que insistir na juventude aos 67 anos.

Ela se foi me deixando uma dúvida: Será que fiz o que pude? O tempo tira o sarro de todos nós, zomba das ilusões, sabe que vai vencê-las. Irene ri, Mateus chora. Assim se paga o preço de amar. Amar sempre vai ser um privilégio dos corajosos. Os covardes do afeto são a comida preferida da solidão. Alguém vai sorrir, alguém vai chorar. Essa vai ser sempre a lógica sem razão do amor.

Da tristeza pode nascer uma poesia, um quadro, uma canção cheia de melancolia, uma saudade, uma solidão, um desencanto, um vazio, uma reza para Deus ou pedir uma maldição ao Diabo. O verdadeiro malandro, vai vivendo, jamais vai morrer de mal do amor. Os poetas escrevem sempre sobre o amor. Precisam sofrer para sentirem que sua alma é grande. Transformam o sofrimento em inspiração. Eles podem nos encher de queixumes e de jasmim. O amor pode me dar tudo como pode me deixar sem nada. Pode me dar pedras ou rosas.

O compositor Aldir Blanc disse em uma das suas composições: “O amor é meu pastor. Tudo me faltará". A verdade ou a mentira? Vivemos entre a luz e a escuridão. Você sonha com ela? Ela é o seu amor profano? Mas jurastes fidelidade né. E agora? Olha o olhar dela. Te deixa confuso? Procuras o sol, mas é a luz pálida da lua que te ilumina e te chama para caminhar na noite escura, como um vampiro faminto, a procura de sangue jovem para se sentir eterno. Somos a incoerência fantasiada de coerência. Somos um Caos ambulante. Queres atirar sua moral na lama? Basta ela te dar a esperança do prazer, mesmo sabendo que tudo que sentes é pecado pela lógica judaico cristã.

Não vai rezar para ser forte? Não vai se importar em dar a primeira mordida na maçã e for expulso desse falso paraíso? Por que tens que pedir perdão? Mesmo sabendo que ela está muito além onde as estrelas nascem, mesmo assim queres voar buscando o infinito. Seus desejos não querem se sentar esperando a vida passar. Eles sabem que não existe época feliz e sim momentos felizes. Querem pular do penhasco mais alto e morrer sorrindo, vencendo o medo de viver.  Suas últimas palavras serão: "Cumpri minha missão dando prazer a um pobre coração tropical coberto de neve, mas..."

 

"O Amor é como um raio
Galopando em desafio
Abre fendas, cobre vales

Revolta as águas dos rios
Quem tentar seguir seu rastro
Se perderá no caminho
Na pureza de um limão
Ou na solidão do espinho..."

DJAVAN.

Publicidade
eixosp

Veja também